Político deixou marcas na história de Cuba e de outras nações.

Foi no dia 25 de novembro de 2016 que Fidel Castro morreu. De 1959 a 1976, o político e revolucionário cubano foi primeiro-ministro do país. Em 1976 Castro assumiu o cargo de presidente e só abandonou as funções em 2008.

Cerca de um ano depois da morte do cubano, existem muitos fatos sobre sua vida que poderão surpreender muitas pessoas. Clique na galeria e conheça um pouco melhor a vida de Fidel Castro.

Foi com 90 anos que Fidel Castro morreu, em 2016. Figura icônica da política, o cubano foi também um revolucionário. Foi em 1959 que assumiu o cargo de primeiro-ministro de Cuba e somente em 2008 abandonou a vida política, mas já no cargo de presidente do país. Clique na galeria e relembre vários fatos da vida do líder cubano que morreu há aproximadamente um ano.

Recordista – Em setembro de 1960 Fidel Castro discursou durante 4 horas e 29 minutos, numa sessão das Nações Unidas. Esse discurso consta do Livro Guinness dos Recordes.

Forte amizade – Um dos melhores amigos de Castro era Hugo Chávez, que foi presidente da Venezuela de 1999 a 2013.

Roupa esportiva – Durante a maior parte da sua vida, o cubano sempre preferiu usar trajes militares. No entanto, nos últimos anos, era comum ver Castro usando roupas esportivas.

União com os soviéticos – Durante a década de 1960 Castro formou uma aliança com a União Soviética. Fidel permitiu que os soviéticos colocassem mísseis atômicos em Cuba. Isto desencadeou a crise dos mísseis de Cuba. Na imagem, Castro ao lado de Nikita Khrushchev, na época primeiro-ministro da União Soviética.

Personalidade influente – A revista ‘Time’ nomeou-o uma das 100 personalidades mais influentes de todos os tempos.

Esportista – O cubano gostava muito de esporte e passava algum tempo a praticar exercício físico.

Líder durante muitos anos – Fidel Castro é o terceiro chefe de estado a estar mais tempo no poder. À sua frente estão apenas a Rainha Elizabeth II e o Rei da Tailândia.

Revolucionário também por outros países – Em 1959 Castro chegou a apoiar aqueles que queriam depor Rafael Trujillo, presidente da República Dominicana.

Número incerto de filhos – A vida privada de Castro era discreta, no entanto sabe-se que tinha pelo menos sete filhos.

Escritor de eleição – Ernest Hemingway era um dos escritores favoritos de Fidel Castro. O norte-americano chegou a ter residência permanente em Cuba. Os dois conheceram-se na década de 1960.

Nome dos pais – O seu nome completo era Fidel Alejandro Castro Ruz. O castro vem da parte do pai, Ángel Castro y Argiz, enquanto que Ruz vem da parte da mãe, Lina Ruz González.

Grupo de admiradores – Apesar de ser uma figura polémica, Castro tinha uma legião de admiradores famosos. Entre eles está o diretor Oliver Stone.

Charutos – Durante muitos anos Fidel Castro era um ávido fumador de charutos. No entanto, na década de 1980, o cubano decidiu parar de fumar.

Conheceu o primeiro homem a viajar no espaço – O político chegou a conhecer Yuri Gagarin quando o astronauta esteve em Havana.

Frases míticas – Castro é conhecido por ter dito diversas frases que se tornaram icônicas. Numa delas dizia “podem condenar-me porque a história absolver-me-á”.

Estratégia negocial – Castro costumava trabalhar até horas tardias e em muitas ocasiões deitava-se de madrugada. Em algumas situações, Castro preferiu encontrar-se com diplomatas a horas tardias, pensando ganhar vantagem nas negociações por estes estarem cansados.

Perseguição – De acordo com a BBC, em 1959, depois da revolução em Cuba, os homossexuais do país foram perseguidos. Anos mais tarde o cubano mostrou arrependimento.

Carreira longa – Ao longo da sua carreira política, ‘enfrentou’ nove presidentes dos Estados Unidos, desde Eisenhower a Clinton.

Conhecedor do idioma – Castro sabia falar fluentemente inglês mas não gostava de fazê-lo.

Movimento 26 de Julho – Em 1955 Castro foi até ao México e, juntamente com o irmão Raúl e Che Guevara, fundou o Movimento 26 de Julho. O objetivo do grupo era lutar contra o regime do ditador cubano Fulgencio Batista.

Barba icônica – De acordo com a edição online do ‘East African’, Castro não gostava de fazer a barba porque considerava que isso era uma perda de tempo.

Alvo a abater – Segundo a CNN, oficiais cubanos afirmaram que Castro teria sido alvo de mais de 600 tentativas de assassinato.