Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 27 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Fumar acelera processo de envelhecimento em mais de 20 anos

Por Noticias ao minuto
Publicado em 22 de janeiro de 2019 às 13:45H

Compartilhe:

Em outras palavras, homens e mulheres que fumam têm biologicamente o dobro da idade dos indivíduos que não sofrem com o vício.

Fumar pode acelerar o processo de envelhecimento em até duas décadas, revela uma pesquisa inédita.

O corpo humano tem dois estágios diferentes – conhecidos por cronológico e biológico.

O último refere-se à idade que o corpo ‘pensa’ que tem – ao invés da idade real associada há quantos anos a pessoa nasceu.

E agora um estudo que analisou o sangue proveniente de 149 mil adultos concluiu que o organismo dos fumantes de meia idade tem em média 20 anos a mais ao serem comparados à sua idade cronológica, e em oposição aos indivíduos que não fumam.

Mais de sete em cada dez amostras provenientes de fumantes com menos de 30 anos foram categorizadas como estando biologicamente entre os 41 e os 50 anos.

Por outro lado, as idades da maioria dos não fumantes (62%) foram calculadas com exatidão.

A mesma tendência foi registrada em indivíduos entre os 31 e os 40 anos, em que as idades de quase metade (43%) dos fumantes recaíram entre os 41 e os 50 anos.

A autora do estudo, a professora Polina Mamoshina, disse em declarações ao “Mirror Online”: “Comparativamente aos que não fumam, os fumantes apresentam um ritmo de envelhecimento mais acelerado até os 55 anos, independente do sexo”.

Curiosamente, essas diferenças tendem posteriormente a desaparecer – e até a reverter na maioria dos indivíduos mais idosos.

A cientista explicou: “No contexto da idade biológica, isso sugere que o tabaco como um fator externo de envelhecimento pode estar eventualmente disfarçado pela natureza fisiológica e intrinsecamente prejudicial do processo de envelhecimento”.

“Alternativamente, as pessoas mais afetadas pelo tabaco podem ter sofrido uma morte prematura e daí terem sido excluídas do grupo de fumantes mais velho”.

Os perigos do tabaco são amplamente conhecidos, aumentando o risco de incidência de uma série de doenças, incluindo câncer, patologias cardíacas, asma e diabetes.

Polina Mamoshina acrescentou que os resultados publicados no periódico Scientific Reports descrevem os perigos reais do tabaco.

Pesquisas prévias já demonstraram que a idade biológica é uma ferramenta mais útil e precisa do que a data de nascimento para se prever quando uma pessoa vai morrer.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend