Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 16 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Governo muda protocolo de atendimento para pacientes com síndrome respiratória

Por Governo do Pará
Publicado em 13 de abril de 2020 às 05:38H

Compartilhe:

Neste domingo (12), a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) tomou a decisão de mudar a estratégia de utilização do Hospital de Campanha de Belém, no Hangar Centro de Convenções, e do Hospital Santa Clara, na avenida Rômulo Maiorana. A partir de agora, as duas unidades atenderão casos urgentes de pacientes com falta de ar e outros sintomas de doença respiratória que deram entrada nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAS) e Prontos-Socorros da capital paraense.


Hospital de Campanha de Belém agora passa a atender pacientes com síndrome respiratóriaFoto: Bruno Cecim / Ag.Pará

O governador Helder Barbalho anunciou há pouco a decisão, nas redes sociais. “Com o objetivo de desafogar as UPAs e prontos-socorros, para que possam seguir funcionando como porta de entrada, a partir de agora, os pacientes com síndrome respiratória em estado moderado que estejam internados nestes serviços de urgência serão remanejados para o Hangar e Santa Clara, independente de serem confirmados”, frisou o governador.

O atendimento já vai começar na noite deste domingo, articulando os sistemas de regulação estadual e municipal. Para isso, o governador solicitou às prefeituras as listas de pacientes prioritários graves e moderados que deram entrada nestas unidades.


Hospital tem 420 leitos e foi entregue pelo Governo do Estado na última sexta-feira (10)Foto: Bruno Cecim / Ag.Pará

Prevendo o aumento na demanda, o Chefe do Executivo Estadual também vai ampliar a estrutura de UTI do Abelardo Santos. “Os casos graves irão para os Hospitais Abelardo Santos e Santa Casa. Vamos instalar mais 15 leitos de UTI no Abelardo”, disse Helder Barbalho.

Primeira alta de UTI – Outra boa notícia ocorrida neste domingo (12), foi a primeira alta de UTI do Hospital Abelardo Santos. Após ficar 10 dias internado, em estado grave, na unidade intensiva do hospital, o paciente Sandro de Barros, de 50 anos, teve uma melhora após o tratamento.


Sandro de Barros, de 50 anos, foi o primeiro paciente a ter alta da UTI do Hospital Abelardo SantosFoto: Jader Paes / Agência Pará

“Foi feito o tratamento completo com a Hidroxicloroquina, a Azitromicina e o Tamiflu, que são os medicamentos que, hoje, são os mais indicados em casos moderados e graves desta doença. O paciente desde o início respondeu ao tratamento muito bem, diminuindo os episódios de falta de ar, dor no peito e de tosse. E assim, após 10 dias sem os sintomas e mais dois dias sem o uso de oxigenoterapia e sem febre, nós preenchemos os critérios para a alta do paciente”, informou a médica Luane Beltrão.

Antes de voltar para casa, o paciente recebeu os aplausos de toda a equipe médica e agradeceu.
“O atendimento foi de primeira qualidade. Eu acho que se não fosse essa equipe aqui eu não teria conseguido”, disse Sandro que deverá cumprir o restante da quarentena em casa.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend