Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 18 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Jovens negras correm mais risco de morrer do que brancas, diz estudo

Por Notícias ao minuto
Publicado em 11 de dezembro de 2017 às 11:22H

Compartilhe:

Os dados traçam um raio-x das mortes violentas envolvendo jovens brasileiros.

violência no Brasil tem cor, raça, geografia e faixa etária”. O desabafo é do secretário nacional da juventude, Assis Filho, em entrevista concedida nesta segunda-feira (11). Assis comenta o mais recente resultado do Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência (IVJ) 2017. O balanço indica que jovens negras têm, em média, 2,19 mais risco de serem assassinadas no do que as brancas no Brasil.

Os dados traçam um raio-x das mortes violentas envolvendo jovens brasileiros. Segundo o jornal O Globo, a pesquisa foi desenvolvida pela Secretaria Nacional de Juventude, Unesco no Brasil e Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Considerando os homens, o alerta de perigo é ainda maior: os negros de 15 a 29 anos têm 2,71 mais chances de serem mortos do que os brancos no país.

O IVJ ainda considera regiões. Nos cálculos do estudo, o resultado é pior em 24 estados e chega a 12,68 em Alagoas. No Rio Grande do Norte, também no Nordeste, as negras correm 8,19 vezes mais perigo em comparação às brancas. No Amazonas, as contas chegam a 6,97. No Rio de Janeiro, o número é de 1,55.

Em Alagoas e Roraima, o estudo não contabilizou nenhuma morte de jovem branca no ano retrasado. Em apenas um estado do Brasil, as brancas morreram mais do que as negras, o Paraná. O estudo foi realizado em 2015, considerando negros e pardos.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend