Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 17 de April de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Justiça nega pedido da Vale para retomar produção em áreas de risco

Por Noticias ao minuto
Publicado em 26 de fevereiro de 2019 às 10:08H

Compartilhe:

Mineradora tentou derrubar decisão que impôs restrições em oito barragens de Minas Gerais.

© REUTERS / Washington Alves (Foto de arquivo)

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) indeferiu nesta segunda-feira, 25, pedido da Vale para retomar atividades em oito barragens consideradas de risco no Estado. A mineradora recorreu de decisão que determinou a paralisação das atividades e do lançamento de rejeitos nesses locais.

A ação civil contra a Vale foi proposta pelo Ministério Público de Minas Gerais. A decisão de paralisar as atividades foi proferida no dia 8 de fevereiro. Na ocasião, a Justiça determinou ainda uma série de medidas a serem tomadas por parte da mineradora, entre elas que novas auditorias “externas e confiáveis sejam realizadas antes da retomada da exploração de minério”.

Para evitar a punição, entre outros pontos a Vale alegou em sua defesa prejuízos financeiros. Mas, para o juiz relator do processo, seria melhor isso “que novas tragédias”. A decisão diz ainda que os relatórios e planos de ação nas barragens “devem ser elaborados com urgência”.

Perigo

O Ministério Público explicou que a ação judicial tem por objetivo a garantia das condições de segurança e estabilidade das seguintes barragens: Laranjeiras, Menezes 2, Capitão do Mato, Dique B, Taquaras e Forquilha 1, 2 e 3. Segundo o MP, essas barragens ficam em áreas próximas a núcleos urbanos, “havendo pessoas residentes/transitando na zona de autossalvamento”.

Procurada pela reportagem para comentar o indeferimento de seu pedido, a Vale informou que, por enquanto, não vai se manifestar.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend