Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 19 de April de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Ministério Público investiga rompimento de barragens em Rondônia

Por Noticias ao minuto
Publicado em 01 de abril de 2019 às 12:50H

Compartilhe:
© Reprodução

A enxurrada provocada pelos rompimentos danificou sete pontes no município.

O Ministério Público de Rondônia abriu um inquérito para investigar o rompimento de duas barragens no distrito de Oriente Novo, município de Machadinho D’Oeste (cerca de 300 km a leste da capital Porto Velho). De acordo com o governo estadual, não há feridos ou mortos em decorrência do colapso das estruturas, mas cerca de 50 famílias ficaram isoladas.

As causas do rompimento ainda não são conhecidas. Segundo o secretário de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia, Elias Rezende de Oliveira, a região atingida teve fortes chuvas na sexta-feira (29), e o terreno no local é acidentado. A enxurrada provocada pelos rompimentos danificou sete pontes no município. De acordo com a “GloboNews”, um dos acessos foi restaurado hoje.

O inquérito foi aberto ontem pela promotora de Justiça Marlúcia Chianca de Morais. O objetivo é apurar as responsabilidades e os danos ambientais causados. As barragens ficavam próximas a um córrego que deságua no rio Machado (ou rio Ji-Paraná), um dos principais de Rondônia e afluente do rio Madeira.

A promotora pediu medidas urgentes à Secretaria de Desenvolvimento Ambiental, ao Ibama e à Polícia Ambiental, incluindo a identificação das vítimas. De acordo com o Ministério Público, a avaliação preliminar dos órgãos ambientais constatou danos à fauna e à flora local.

Segundo o secretário Elias Oliveira, há na região uma barragem da mineradora Metalmig, que trabalha com cassiterita, e outra de água para consumo animal. O secretário relatou que a barragem de rejeitos de mineração continha basicamente areia e argila e que, após um sobrevoo da região afetada, não foi possível identificar visualmente a presença de minério. Ontem, ele disse que era prematuro apontar a presença de metal pesado. No entanto, testes estão sendo feitos para verificar se há material tóxico.

Empresa diz que não é responsável pelo rompimento O Ministério Público também pediu à Agência Nacional de Mineração os relatórios de avaliações de segurança da barragem da Metalmig nos últimos anos. Em 2018, os promotores verificaram que as licenças ambientais e de operação da estrutura estavam em vigor.

O secretário estadual declarou que os licenciamentos das barragens da região foram emitidos “na gestão passada” e estão em dia, válidos até 2022. “Vamos fazer uma vistoria para ver se houve falha no licenciamento”, afirmou.

Em nota, a Metalmig negou ter relação com os problemas em Machadinho. “A Metalmig Mineração está colaborando com as autoridades ambientais municipal, estadual e federal. Os incidentes ocorridos na região não foram ocasionados pelas barragens da empresa, que estão em perfeito e intacto estado de preservação e segurança.”

Há pouco mais de dois meses, em 25 de janeiro, uma barragem com rejeitos de mineração da Vale se rompeu em Brumadinho (MG). Até o momento, 217 mortos foram identificados e 87 pessoas estão desaparecidas em Minas Gerais.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend