Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 20 de June de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Operação no Jacarezinho é a mais letal da história do Rio de Janeiro

Por SBT News
Publicado em 06 de maio de 2021 às 22:40H

Compartilhe:
Operação policial na comunidade do Jacarezinho ocorreu nesta 5ª feira (6.mai) | Reginaldo Pimenta/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

Uma operação policial na comunidade carioca do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio de Janeiro, deixou 25 pessoas mortas nesta 5ª feira (6.mai). Segundo o Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos (Geni) da Universidade Federal Fluminense (UFF), foi a ação policial com mais mortes na história do estado.

O Grupo de Estudos caracteriza a operação como chacina. E aponta que, além de ser a que mais registrou mortes, a quantidade de óbitos é quase o dobro do registrado em operações policiais dos últimos 14 anos. Segundo o grupo da UFF, a última ação policial que registrou um número tão grande de mortes foi a operação no Complexo do Alemão, em junho de 2007. À época, 19 pessoas morreram.

Segundo o grupo de estudos, a segunda operação com mais mortes ocorreu em janeiro de 1998, em Duque de Caxias, com 23 óbitos. Confira o levantamento divulgado pelo Geni de operações no estado:

  • 25 mortos – Jacarezinho – mai/2021
  • 23 mortos – Duque de Caxias – jan/1998
  • 19 mortos – Alemão – jun/2007
  • 15 mortos – Senador Camará – jan/2003
  • 14 mortos – Alemão – jul/1994
  • 13 mortos –  Alemão – mai/1995
  • 13 mortos – Vidigal – jul/2006
  • 13 mortos – Catumbi – abr/ 2007
  • 12 mortos – Vila Isabel – out/2009
  • 12 mortos – Niterói – Barreto – set/2010
  • 12 mortos – Alemão – mai/2020

A Polícia Civil divulgou que a operação, que começou às 6h, tratava-se de uma ação contra o tráfico de drogas. A identidade dos mortos não foi divulgada. A corporação defende que 24 deles eram traficantes que não quiseram se entregar à polícia. Um policial, André Farias, também morreu após ser baleado na cabeça.

Em redes sociais, moradores da comunidade divulgaram que o confronto ocorreu por ao menos 7 horas. Durante a manhã, houve um intenso tiroteio. Duas pessoas que estavam no metrô do Rio de Janeiro ficaram feridas.

Durante coletiva de imprensa realizada nesta tarde pela Polícia Civil, representantes da corporação negaram ter ocorrido execuções no Jacarezinho. E que, apenas o policial André Farias foi executado.

O subsecretário operacional da Polícia Civil, delegado Rodrigo Oliveira, também afirmou que há um “ativismo judicial”, e que há necessidade de confronto para combater o tráfico de drogas. “Pseudo entendidos de segurança pública criaram uma lógica de que, quanto mais inteligência, menor o confronto. Não funciona assim”, disse.

Em outro momento, o delegado também afirmou que não houve erros ou excessos na operação. “A Polícia Civil não vai se furtar de fazer com que a sociedade de bem tenha seu direito de ir e vir garantido”. Oliveira também afirmou que a operação seguiu os protocolos e foi baseada em “10 meses de investigação”.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend