Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 09 de March de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Butantan priorizará outros países se ministério não manifestar interesse por lote adicional de vacinas

Por InfoMoney
Publicado em 27 de janeiro de 2021 às 23:48H

Compartilhe:

O Butantan priorizará outros países no fornecimento de doses da CoronaVac, vacina contra Covid-19 do laboratório chinês Sinovac, caso o Ministério da Saúde não manifeste até o final desta semana seu interesse de exercer a opção de comprar mais 54 milhões de doses do imunizantes, prevista em contrato, disse nesta quarta-feira o presidente do Butantan, Dimas Covas.

Covas disse, em entrevista no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, que considera resolvida a questão da chegada de insumos da China para o envase de doses da CoronaVac nas instalações do Butantan e disse que o cronograma acertado com o ministério, de entrega de um total de 46 milhões de doses até abril, será cumprido.

“Eu oficiei o ministério na semana passado, aguardo até o final desta semana uma resposta, porque na semana que vem eu vou fechar os contratos com os países, começando pela Argentina”, disse o presidente do Butantan.

“Vai ser importante que haja essa manifestação para que lá na frente não se possa alegar que não houve essa oferta, a oferta que está sendo feita via contrato, via ofício e de público, que vocês estão aqui como testemunhas”, acrescentou.

Após uma demora na chegada de insumos da China, devido à necessidade de autorização do governo chinês, o Butantan espera para a quarta-feira da próxima semana a chegada de matéria-prima para o envase de 8,6 milhões de doses da CoronaVac. Covas disse esperar que os demais lotes cheguem ao país “muito rapidamente”.

“A questão da matéria-prima na minha opinião está resolvida com a chegada da primeira partida já na próxima semana e a notícia que nós temos é que os embarques sucessivos também irão acontecer muito rapidamente”, disse.

O Butantan fechou acordo com o Ministério da Saúde para o fornecimento de 46 milhões de doses da CoronaVac até abril com a opção de 54 milhões de doses adicionais, caso o Ministério da Saúde manifeste interesse.

“Nós já estamos produzindo essas 46 (milhões de doses), com a chegada da matéria-prima isso vai acontecer muito rapidamente, então vamos cumprir o cronograma com a possibilidade de adiantamento desse cronograma”, disse Covas.

O presidente do Butantan, ao mesmo, tempo cobrou uma resposta rápida do Ministério da Saúde sobre se pretende exercer a opção por mais doses.

“Nós precisamos agora da definição das 54 milhões adicionais… Agora, o tempo neste momento é fundamental. Todos os países aos quais o Butatan tem a obrigação de fornecimento de vacinas, que são aqui da América Latina e aqui da América do Sul, estão cobrando os cronogramas. Nós precisamos dar respostas a esses países e dependemos dessa resposta do ministério”, disse.

“Não havendo a manifestação do ministério, nós vamos dirigir a nossa produção aos países, inclusive com a possibilidade de aumentar a oferta de vacina, porque existe uma demanda muito grande neste momento.”

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend