Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 20 de April de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Medicamentos que tiveram testes suspensos pela OMS continuarão sendo usados no Pará

Por ORM
Publicado em 28 de maio de 2020 às 22:39H

Compartilhe:
Médicos que atuam em hospitais como o de campanha montado no Hangar continuarão prescrevendo a cloroquina, diz a Sespa (Marco Santos / Agência Pará)

No Pará não haverá mudança em relação ao tratamento da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Foi o que disse a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), nesta quinta-feira (28). A Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a cloroquina da lista de drogas que seriam testadas para tratamento da covid-19 no programa internacional Solidarity. A entidade anunciou a suspensão dos testes com hidroxicloroquina, para avaliar a segurança do medicamento, na última segunda-feira (25). 

A Secretaria informou também que há vários medicamentos disponíveis, adquiridos pelo Estado e também fornecidos pelo Ministério da Saúde (MS). “A Sespa segue com a mesma posição de sempre: respeita a autonomia do médico, sua prescrição e define que o paciente deve  participar da decisão pelo uso ou não de qualquer medicamento”, afirma a Sespa, em nota. A reportagem aguarda da Sespa informação dos nomes dos medicamentos disponíveis pela Sespa e pelo MS no Pará. 

O uso das duas drogas é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro. No último dia 20, o Ministério da Saúde alterou o protocolo para ampliar o uso também por pacientes com sintomas leves de Covid-19. Até então, a permissão era para pacientes graves e críticos e com monitoramento em hospitais. 

Já os governos da França, da Bélgica e da Itália deixaram de usar a hidroxicloroquina no tratamento de pacientes de covid-19 depois que a OMS anunciou a suspensão dos testes da organização com a droga, para avaliar a segurança de seu uso em casos de infecção por coronavírus.

Estudo publicado na revista médica inglesa Lancet com dados de 96 mil pacientes indica que as duas drogas – hidroxicloroquina e cloroquina – estavam relacionadas a maior mortalidade. A publicação do estudo foi feita na sexta-feira (22). 

Opas não recomenda uso das medicações 

Na terça-feira (26), o gerente de Incidentes da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Sylvain Aldighieri afirmou que a entidade não tem recomendado o uso da cloroquina nem da hidroxicloroquina para o tratamento da covid-19. 

Durante entrevista coletiva virtual da entidade, Aldighieri lembrou que na última semana surgiram artigos científicos em duas publicações importantes, British Medical Journal e The Lancet, mostrando que os medicamentos não seriam eficientes e também aumentariam o risco de arritmias cardíacas.

Aldighieri lembrou que a OMS decidiu suspender os testes com hidroxicloroquina em seu ensaio clínico Solidariedade (Solidarity Trial). A OMS afirmou ontem que irá revisar sua postura sobre esse medicamento, à luz das informações já disponíveis nos testes, para anunciar em até duas semanas sua posição sobre ele. O gerente da Opas lembrou que alguns países, de qualquer modo, têm incluído a hidroxicloroquina em seus estudos contra a covid-19.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend