Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 18 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Preço do feijão no Pará sofre reajuste de mais de 50% no primeiro semestre de 2020, aponta Dieese

Por G1
Publicado em 29 de julho de 2020 às 20:48H

Compartilhe:
Preço do feijão no Pará sofre reajuste de mais de 50% no primeiro semestre de 2020, aponta Dieese — Foto: globo reporter

O preço do feijão comercializado no Pará aumentou 53% nos primeiros seis meses de 2020, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo o levantamento, de janeiro a julho deste ano, o produto ficou, em média R$ 2,50 mais caro. Com o reajuste, o feijão consumido pelos paraenses é o quinto mais caro do país.

De acordo com o levantamento do Dieese, o preço médio do feijão comercializado em supermercados de Belém foi de R$ 8,40. Esse valor é mais de 50% maior do que o preço do produto comercializado em janeiro de 2020, que alcançou R$ 5,49.

Ainda segundo o estudo, o feijão vem apresentando reajustes consecutivos há mais de um ano. Comparando o preço do feijão comercializado neste mês (R8,40) com o vendido no mesmo período de 2019 (R$ 4,50), o Dieese constatou uma alta de quase R$ 4 no valor final do produto. Em 12 meses, isso representa um reajuste de 86% no preço final.

Quinto mais caro do Brasil

De acordo com o Balanço Nacional da Cesta Básica, efetuado pelo DIEESE, o feijão comercializado no Pará foi o quinto mais caro do Brasil. O Ranking Nacional da trajetória mostra também que o produto registrou altas em todas as regiões do país. Quem lidera a lista do feijão mais caro são os estados do Mato Grosso do Sul, Paraíba e Recife.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend