Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 04 de December de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Confaz vai discutir congelamento do preço médio ao consumidor final dos combustíveis

Por Agência Pará
Publicado em 26 de outubro de 2021 às 19:24H

Compartilhe:

O Comitê Nacional dos Secretários da Fazenda dos Estados e do Distrito Federal (Comsefaz) tem discutido formas de minorar a constante subida dos valores dos combustíveis. Foi convocada reunião do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), no dia 28, deste mês, para deliberar sobre convênio entre os estados, congelando o Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) dos combustíveis por três meses. A medida valeria nos meses de novembro, dezembro e janeiro, do ano de 2022, e seria avaliada posteriormente.

“O Pará concorda com o convênio, como forma de tentar controlar o preço dos combustíveis, e a expectativa é de que ele seja aprovado pelo Confaz, mas deve ser acompanhado por outras medidas do governo federal, para que seja efetivo”, informou o secretário de Estado da Fazenda (Sefa), René Sousa Júnior.

Secretário da Fazenda (Sefa), René Sousa Júnior: “Pará concorda com o convênio, mas governo federal precisa adotar outras medidas”

A Sefa reitera que não tem gerência sobre a alta nos preços dos combustíveis, tema cuja competência é da Petrobras. A tributação do imposto estadual, o ICMS, permanece a mesma há muitos anos; o que sobe é a base do preço sobre o qual incide a tributação do ICMS, o Preço Médio Ponderado a Consumidor Final (PMPF). 

A política de preços da Petrobras atualiza os valores de acordo com a oscilação do mercado internacional. O preço dos combustíveis passou a crescer com a desvalorização do real e o aumento do dólar. Somente uma reforma tributária ampla pode organizar o sistema e decidir sobre outras formas de incidência dos impostos.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend