Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 16 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Crediário deve dar mais tempo para consumidores pagarem compras

Por O Liberal
Publicado em 02 de abril de 2019 às 10:02H

Compartilhe:

Especialistas alertam para superendividamento e excesso de tributos.

Mais pessoas devem fazer parte das movimentações financeiras no mercado de compra e venda a partir de agora. Isso porque foi anunciada, na última semana, uma nova modalidade de pagamento – o crediário no cartão. Com a novidade, os pagamentos serão alongados, podendo chegar a 36 meses, com taxas vão variar de 0,99% e 3,99% ao mês, de acordo com o número de parcelas e o perfil de crédito do consumidor.

Para aderir ao crediário, o cliente deve ter limite disponível no cartão de crédito, e o valor será subtraído e liberado conforme as prestações vão sendo pagas. De acordo com o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PA), Bernardo Mendes, toda forma de facilitação de venda é positiva, mas ele alerta para o superendividamento, se o serviço for mal utilizado, e, por isso, recomenda cautela no uso. “É preciso entender que todo crediário tem tributos diferentes. O lado positivo é que o consumo aumenta, mas, se formos colocar no papel, o valor será cinco vezes maior que as outras formas de pagamento”, alertou.

Na avaliação do especialista, o ideal é utilizar a modalidade apenas quando for essencial, em produtos caros, e se o consumidor julgar que precisa de mais tempo para pagar. “Se o indivíduo achar necessário e considerar uma boa forma de pagamento, tudo bem mas a tributação é exagerada e pode haver um endividamento ao longo do tempo. É uma duração muita alta para se comprometer, e o consumidor pode ficar marcado como inadimplente”. O Brasil já possui cerca de 62 milhões de negativados.

Os lojistas, no entanto, consideram a novidade positiva para o setor – agora, o ônus da operação deixa de ficar com os empresários. Atualmente, quando uma transação é realizada no crédito à vista, ou parcelada sem juros, o dono do estabelecimento recebe o valor a partir de 30 dias, e, caso queira antecipar o recebimento, paga taxa de desconto. Com a nova modalidade, o risco da operação passa a ser do banco emissor do cartão, e o lojista recebe em até cinco dias úteis.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Álvaro Cordoval, o crediário vai desenvolver um sistema que já foi muito forte no Estado do Pará. “É uma medida positiva para todos – tanto para o consumidor, que terá uma alternativa a mais para comprar seus bens e se comprometer com um valor mensal pequeno, como para os empresários, que terão a vantagem de receber mais rápido e não precisar arcar com custos extras”, disse.

Conforme explicado por ele, o pequeno estabelecimento, que, pelas altas taxas, não conseguia oferecer alternativa de parcelamento mais longa ao consumidor, ganha uma opção, e, como o lojista receberá em um prazo mais curto, permite que o comprador barganhe descontos. “É um cenário agradável neste momento em que as empresas e a população ainda passam por certa dificuldade financeira”.

Na opinião da administradora Gabriela Lages, de 32 anos, essa forma de pagamento é útil porque será possível comprar itens caros, mas pagando parcelas de baixo custo. “Preciso comprar alguns móveis e eletrodomésticos para a minha casa, e fica impossível comprar tudo à vista porque são caros. No cartão de crédito, geralmente, não parcelam tanto quanto o crediário. Acho que vai ser muito útil porque serão produtos que vou usar durante muito tempo e não me importo se demorar para quitar”, opinou a consumidora.


Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend