Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 17 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Governo não tem data para liberar segunda parcela do auxílio emergencial

Por ORM
Publicado em 11 de maio de 2020 às 12:12H

Compartilhe:

Com duas semanas de atrasado na data originalmente anunciada para dar início ao pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial, o governo ainda não divulgou o novo calendário para a liberação do benefício. Ao anunciar o início do cadastramento no programa, a previsão era de pagar as três parcelas de R$ 600 em 9 de abril, para os beneficiários que não recebem o Bolsa Família; de 27 a 30 de abril; e, por último, de 26 a 29 de maio, conforme calendário apresentado pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

A data da segunda parcela havia sido antecipada para o dia 23 de abril, mas, na véspera, o Ministério da Cidadania divulgou uma nota informando que o governo não poderia antecipar esse pagamento. Desde então, nenhuma nova data foi apresentada. Até mesmo o anúncio da divulgação dessa data foi postergado. O ministério da Cidadania chegou a informar que apresentaria as datas ainda em abril – que depois passou aos primeiros dias de maio, e Lorenzoni disse que esperava anunciar até a última sexta-feira (8) o cronograma de pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial.

A falta de recursos e a tentativa de evitar longas filas nas agências da Caixa Econômica Federal seriam os motivos da dificuldade em estabelecer um novo calendário. Ao cancelar a antecipação da segunda parcela, o ministério da Cidadania argumentou que, como muitas pessoas sequer haviam recebido a primeira parcela, seria necessária a abertura de crédito suplementar para garantir a antecipação da segunda parcela, além do pagamento da primeira.

“Por fatores legais e orçamentários, pelo alto número de requerentes que ainda estão em análise, estamos impedidos legalmente de fazer a antecipação da segunda parcela do auxílio-emergencial”, informou o governo federal.

Já o presidente da CEF afirmou que o calendário deveria considerar as datas de pagamento dos benefícios do Bolsa Família e da liberação dos saques em dinheiro para quem recebe o auxílio emergencial por meio de poupança digital do banco. O objetivo é evitar que essas datas coincidam, para reduzir a aglomeração de trabalhadores nas agências.

Até o último domingo (10), segundo a Caixa, haviam sido pagos R$ 35,5 bilhões a 50 milhões de brasileiros. Destes, R$ 15,2 bilhões pagos aos 19,2 milhões dos beneficiários que recebem pelo Bolsa Família, R$ 7 bilhões para 10,5 milhões do público CadÚnico e R$ 13,3 bilhões para 20,3 milhões de elegíveis que se cadastraram pelo site e app.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend