Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 09 de May de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Guedes confirma mudanças na Economia e faz aceno ao Congresso

Por SBT News
Publicado em 28 de abril de 2021 às 00:32H

Compartilhe:
Foto: EVARISTO SA / AFP

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou no início da noite desta 3ª feira (27.abr), cinco alterações na equipe econômica. A principal mudança é a troca na Secretaria Especial da Fazenda. Waldery Rodrigues deixa a função e no lugar assume o cargo o atual secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal.

Guedes deu entrevista no início da noite desta terça. Ele justificou a saída de Waldery dizendo que os dois já vinham conversando há algum tempo sobre a saída dele da secretaria. Waldery Rodrigues ficou ainda mais desgastado com parlamentares por causa das discussões sobre o Orçamento deste ano.

O secretário especial da Fazenda também se envolveu em polêmica com o presidente Jair Bolsonaro no ano passado quando ele sugeriu a extinção de benefícios socias para, em troca, bancar um novo programa para substituir o Bolsa Família. No fim, o governo manteve o programa social que já existia e não fez mais alterações. 

Waldery vai seguir no Ministério da Economia como assessor especial. O ministro Paulo Guedes reconheceu que nos últimos meses a relação do secretário especial da Fazenda com parlamentares ficou ainda mais desgastada. “A Secretaria da Fazenda é onde tá o foco e onde o não é dito” ressaltou o ministro quando anunciou as trocas na Economia. 

No lugar de Bruno Funchal, assume o economista Jefferson Bittencourt, que também já era assessor no Ministério da Economia, será o novo secretário do Tesouro Nacional. O servidor de carreira do ministério Ariosto Culau assume a Secretaria de Orçamento Federal, que era também alvo de reclamação de deputados e senadores. E Isaías Coelho será o novo assessor especial para tratar de reforma tributária. 

Essas mudanças foram um aceno de Guedes para o Congresso Nacional. O ministro afirmou que as alterações devem melhorar as negociações com deputados e senadores. Aliados do Planalto têm cobrado que o presidente Jair Bolsonaro divida o Ministério da Economia e recrie pelo menos mais dois ministérios, entre eles, o Ministério do Planejamento.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend