Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 24 de September de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Corinthians tem contas bloqueadas pela Justiça

Por Noticias ao minuto
Publicado em 19 de dezembro de 2017 às 21:58H

Compartilhe:

O motivo é uma dívida com a empresa Refine Comercial, que fornecia serviços de alimentação ao clube.

A Justiça de São Paulo determinou o bloqueio dos ativos financeiros do Corinthians por conta de uma dívida com a empresa Refine Comercial, que fornecia serviços de alimentação ao clube.

No último dia 9 de outubro, a juíza de direito Márcia Cardoso, da 5ª Vara Cível do Foro Regional Tatuapé, determinou o bloqueio online das contas bancárias do clube por meio do sistema Bacenjud (sistema que interliga a Justiça ao Banco Central), bem como pesquisa de bens junto aos sistemas Infojud e Renajud.

O bloqueio tem o valor de R$ 130.582,50, quantia que será penhorada diretamente dos bens alvinegros. O que será penhorado vai depender do que as pesquisas judiciárias encontrarem em nome do Corinthians.

No último dia 13 de novembro, o advogado Fernando Martinez, do escritório Camilo & Martinez, ingressou com pedido para que os bloqueios sejam penhorados, o que agora aguarda apenas o comando do juiz para ocorrer.

O contrato entre as partes foi assinado em janeiro de 2015, pelo então presidente corintiano Mário Gobbi. A vigência era, inicialmente, de 24 meses.

Porém, oito meses depois, em agosto do mesmo ano, o acerto foi rescindido pelo atual presidente, Roberto de Andrade, que não quis pagar a multa por quebra de contrato.

Procurado, o clube confirmou o bloqueio e vai buscar um acordo com a Refine.

“É uma empresa que prestava serviços ao Corinthians. Estamos sabendo desse bloqueio, mas é de contas do administrativo, nada relacionado ao futebol. Isso vai ser resolvido. Vamos tentar fazer um acordo”, disse o advogado do Corinthians, Diógenes Mello.

Em sua defesa, o clube alegou no processo que o Corpo de Bombeiros teria mandado desativar o restaurante em que a empresa operava. Entretanto, a Justiça entendeu que, com base no contrato, era obrigação do Corinthians fornecer local adequado para a prestação do serviço.

A Refine se define no processo como “empresa que tem por atividade econômica a exploração de restaurantes industriais, caracterizada pelo fornecimento de refeições para coletividades (empresas, hospitais, clubes etc), havendo sido contratada pelo Corinthians para administrar seu restaurante e fornecer alimentação a seus empregados e demais comensais autorizados”.

Ela fornecia refeição para empregados do Parque São Jorge, sede do clube, e jogadores das categorias de base. Com informações da Folhapress.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend