Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 02 de March de 2024
Sistema Floresta

Agentes de segurança da base Antônio Lemos apreendem R$ 400 mil em pescado irregular, no Marajó

Por Agência Pará
Publicado em 24 de julho de 2023 às 06:42H

Compartilhe:

Na carga havia barbatana de tubarão, geralmente comercializada ilegalmente no mercado internacional

Uma ação integrada por agentes do Grupamento Fluvial, Policiais Civis e Militares e Corpo de Bombeiros Militar, que atuam na Base Fluvial ‘Antônio Lemos’,  apreendeu cerca de 140kg de pescado, entre barbatana de tubarão e grude de pescada, avaliados em mais de R$ 400 mil reais, na noite do último sábado (22), em um embarcação nominada “Ana Beatriz IV”, que trafegava pelo furo do Rio Tajapuru, próximo ao Distrito de Antônio Lemos, no Marajó Ocidental. A embarcação saiu de Macapá, no Amapá, com destino a Belém. 

O flagrante ocorreu durante ações de fiscalização nos rios que ocorrem diariamente, no âmbito da “Operação Guardiões do Bioma”. Durante a abordagem à embarcação, a carga foi encontrada na carroceria de um veículo Saveiro, sendo identificado aproximadamente 50kg de barbatana de tubarão e 90kg de grude de pescada, que estão entre os pescados mais caros do mercado. 

“O Estado, por meio das ações policiais, demonstra mais uma vez que está atuando na prevenção e repressão de todo e qualquer tipo de crime e, desta vez, foi um crime contra à fauna, pontua o titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado. 

“Nós seguimos atuando com ações estratégicas na malha fluvial por meio da Base Antônio Lemos, que a cada nova ação exitosa como essa, nos mostra a importância da implantação naquela região que é corredor de muitas embarcações. Dessa vez, conseguimos apreender mais de 100 quilos de pescado, fruto de crime contra à fauna e também que poderia entrar no mercado para ser comercializado de forma irregular. Reforçamos que estamos atentos a qualquer prática criminosa e estamos aptos a combater essas ações, protegendo o meio ambiente, a fauna e toda a população paraense”, afirmou Ualame Machado. 

Conforme a Lei nº 11.959, que trata sobre as atividades de aquicultura e pesca, tanto o finning, que é  a prática da captura de tubarões para retirar apenas a barbatana e em seguida descartar o restante do animal, quanto o transporte em embarcações sem documentação, são caracterizados crimes ambiental contra à fauna.

Segundo os agentes de segurança, que expediram o termo de apreensão do pescado, os 50kg de barbatana estão avaliados em cerca de R$239.500,00 mil. Enquanto que os 90 kg de grude de pescada, extraído das vísceras do animal, estimado em R$252.000,00, o que geralmente por ser comercializado por até R$2.800,00 o quilo. 

No momento da abordagem, o responsável pelo veículo com a carga foi identificado e encaminhado para a Base Antônio Lemos para procedimentos cabíveis, sendo liberado após as qualificações. O remetente da carga também já foi identificado e será responsabilizado. 

Todo o material apreendido foi encaminhado para a Base Antônio Lemos, de onde será encaminhado até a próxima segunda-feira (24) para a Delegacia de Breves, para procedimentos cabíveis. Um procedimento investigativo será instaurado para apuração minuciosa e identificação de todos envolvidos no crime contra à fauna.

Ostensividade nos Rios 

As ações integradas dos agentes de segurança estão ocorrendo diariamente na região do Marajó Ocidental desde a Implantação da Base Fluvial Antônio Lemos, em junho de 2022. Nessas embarcações as equipes fazem abordagens contra o tráfico de drogas, deslocamento de criminosos, veículos roubados e de transporte de madeira ilegal, além de apreensão de pescados que estejam sendo transportados de forma irregular.Para a identificação de drogas ilícitas também são utilizados cães farejadores.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend