Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 25 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Em Londres, brasileiras tinham que fazer 20 programas por dia

Por Pleno News
Publicado em 02 de setembro de 2021 às 00:11H

Compartilhe:

A Polícia da Inglaterra resgatou três mulheres brasileiras que eram feitas de escravas sexuais em Londres. A investigação de tráfico sexual começou em março do ano passado, após uma das mulheres denunciar o caso à polícia.

De acordo com a investigação, as meninas acreditavam que iriam estudar inglês no país, mas logo eram obrigadas a se prostituir. Elas tinham que fazer entre 15 e 20 programas por dia, para conseguir bater a “meta” de 500 libras diárias – cerca de R$ 3,5 mil. Ao fim do mês, elas recebiam um pagamento de 250 libras (R$ 1.750), mais 50 libras (R$ 350) para alimentação.

De acordo com a rede britânica BBC, o caso chegou a um desfecho no dia 9 de agosto, quando Shana Stanley, de 29 anos, e seu comparsa, Hussain Edanie, de 31, confessaram que mantinham as mulheres como escravas sexuais. Os dois já foram presos e condenados.

À BBC, uma das brasileiras desabafou: “Me venderam um sonho que virou um pesadelo”. A mulher, cuja identidade foi mantida em sigilo, relatou que chegou à Inglaterra em 2020 com outras duas brasileiras. Ela conta que recebeu uma “bolsa de estudos” para um curso de inglês que duraria algumas semanas.

A história mudou de figura logo após o desembarque. Elas tiveram que assinar um “contrato” que previa que elas “vendessem seu corpo”, caso contrário “não poderiam voltar para o Brasil”, “teriam que viver nas ruas de Londres” e “nunca mais veriam a família”.

– Graças à coragem e bravura das vítimas, conseguimos reunir evidências irrefutáveis que fizeram com que Edani e Stanley não tivessem outra opção a não ser se declararem culpados, o que impedirá que eles prejudiquem outras pessoas – disse o detetive Pete Brewster, um dos líderes da investigação, à BBC.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend