Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 27 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Sete países da Europa fecham fronteiras para estrangeiros

Por Notícias ao Minuto
Publicado em 16 de março de 2020 às 04:51H

Compartilhe:
© Francois Lenoir / Reuters

Dinamarca, Polônia e Chipre anunciaram que fecharão suas fronteiras a todos os estrangeiros, elevando a sete o número de países que adotaram o isolamento extremo como forma de combater a pandemia de coronavírus.

Itália e Eslováquia estão em quarentena, com restrições a mobilidade mesmo dentro do país, e República Tcheca e Ucrânia já haviam tomado a medida mais cedo.

As medidas acompanham a expansão da doença pelo continente: a OMS anunciou hoje que é a Europa, e não mais a Ásia, o epicentro da pandemia global.

A Suíça também endureceu a passagem na fronteira com a Itália, permitindo a passagem apenas de cidadãos suíços.

A restrição dinamarquesa deve durar um mês a partir deste sábado, segundo o primeiro-ministro Mette Frederiksen. O Exército será responsável pelo patrulhamento, e apenas cidadãos dinamarqueses poderão passar, além de comida, medicamentos e insumos para a indústria.

A restrição, que vale para aeroportos, portos, estradas e ferrovias, interrompe o livre trânsito entre os países da zona Schengen, da qual a Dinamarca é parte.

As regras da Schengen admitem a implantação temporária de controles em casos excepcionais, como ataques terroristas, por exemplo.

O governo polonês anunciou o fechamento por dez dias a partir de sábado. Além de proibir a entrada de estrangeiros, a Polônia determinou que todo cidadão que entrar no país deverá ficar em quarentena por 14 dias. Também foram fechados shopping centers, restaurantes e bares, que poderão fazer vendas pela internet, e eventos de mais de 50 pessoas, proibidos.

Noruega, Malta e Bósnia decretaram que qualquer pessoa que entre no país terá que ficar em quarentena por 14 dias, o que também inibe a chegada de estrangeiros.

A maioria dos países suspendeu as aulas em todo o território. Entre os maiores, só o Reino Unido mantinha nesta sexta (13) as escolas abertas.

ESTADO DE EMERGÊNCIA

O governo espanhol anunciou estado de emergência de 15 dias, o que permite ao governo limitar a circulação de pessoas temporariamente. Polônia, República Tcheca, Estônia e Letônia já haviam feito o mesmo nos últimos dias.

O comunicado foi feito pelo primeiro-ministro, Pedro Sánchez, em cadeia de TV na manhã desta sexta (13). “Poderemos mobilizar ao máximo os recursos contra o vírus, mas a vitória sobre ele depende de cada um de nós. Heroísmo é também lavar as mãos e ficar em casa, para parar o vírus, com responsabilidade e unidade”, disse Sánchez no pronunciamento.

Foi a segunda vez na história democrática do país que o estado de emergência foi instaurado. A primeira foi para encerrar uma greve de controladores aéreos civis, em 2010.

Diferentemente dos estados de exceção ou de sítio, o de emergência não afeta direitos como liberdade de manifestação ou de imprensa, mas permite limitar circulação ou permanência de pessoas e veículos, requisitar bens e serviços temporários, ocupar temporariamente empresas, impor racionamentos e outras medidas para garantir o fornecimento de produtos essenciais.

Para ser decretado oficialmente, o estado de sítio precisa ser aprovado pelo conselho de ministros. Segundo o jornal espanhol El País, durante o pronunciamento de Sánchez na TV as estradas ficaram congestionadas com pessoas tentando deixar Madri antes que a medida passe a valer.

Em Madrid, o governo regional fechou todas as lojas a partir de sábado, com exceção de farmácias e mercados.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend