Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 25 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Caixa pede que Justiça decrete falência da Odebrecht

Por Exame
Publicado em 04 de outubro de 2019 às 06:39H

Compartilhe:
Odebrecht: empresa pediu recuperação judicial em junho (Carlos Jasso/Reuters)

Caixa Econômica Federal pediu nesta quinta-feira, 3, a liquidação do conglomerado de construção Odebrecht, de acordo com um documento judicial visto pela Reuters.

A Caixa também quer que o juiz permita aos credores nomear novos administradores para o conglomerado e suas subsidiárias em uma assembleia.

A ação da Caixa coloca a Odebrecht sob mais pressão para reestruturar dívidas em um dos maiores casos de recuperação judicial da América Latina. O grupo pediu recuperação judicial em junho, com dívidas concursais de 51 bilhões de reais.

Uma das maiores credoras da Odebrecht, a Caixa vem contestando a decisão da companhia de incluir donos de bônus emitidos por uma unidade no exterior na recuperação judicial.

Entre as 21 filiais da Odebrecht que ingressaram no processo de recuperação, estão a Odebrecht Finance, emissora de 3 bilhões de dólares em títulos garantidos pela unidade de construção OEC.

A Caixa disse nos documentos à Justiça que vê essa ação como estratégia da Odebrecht de usar votos dos donos de bônus para aprovar um plano que contraria outros credores.

A Odebrecht não comentou imediatamente o pedido de falência feito pela Caixa.

Em agosto, a unidade de construção OEC chegou a acordo com donos de títulos para reestruturar sua dívida com desconto de 55%, reduzindo o total de 3,2 bilhões a 1,4 bilhão de dólares.

No documento apresentado nesta quinta-feira, a Caixa afirmou que a Odebrecht ainda não apresentou um plano de reestruturação adequado. Em setembro, a Odebrecht entregou à Justiça proposta para trocar dívida por instrumentos similares a ações.

Outros credores também disseram não concordar com o plano de reestruturação da Odebrecht. O Banco do Brasil pediu ao juiz que supervisiona a recuperação judicial para anular o plano de reestruturação da dívida entregue no mês passado. O BB reclamou da falta de detalhes, como quais ativos seriam colocados à venda e um prazo para recuperação da dívida.

O Banrisul, a Votorantim e o Santander Brasil também se opuseram ao plano e convocaram uma reunião imediata de credores para discutir o assunto.

Em comentário anterior sobre as objeções dos outros bancos, a Odebrecht disse que os pedidos eram “um passo natural na reestruturação” e “formalidades”.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend