Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 20 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Ações de trabalhadores contra patrões caem 30% em um ano no Pará

Por G1
Publicado em 27 de março de 2019 às 10:28H

Compartilhe:

Para advogado, a reforma da lei trabalhista é um dos principais motivos para a diminuição.

Em um ano, o número de ações trabalhistas, iniciadas por empregados contra patrões, diminuiu cerca de 30% no Pará. Em 2017, foram 78.384 e em 2018, 50.913 processos trabalhistas no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). 

O guarda portuário Rodrigo Vilhena entrou com uma ação na Justiça, após identificar uma situação envolvendo ticket alimentação, na qual se sentiu prejudicado pela empresa. “Como a companhia não quis resolver de forma administrativa, eu procurei os advogados e entrei com uma ação em 2017”, disse. 

Vilhena acabou perdendo a causa e teria que pagar mais de R$3 mil pelas custas judiciais, mas a defesa recorreu alegando que ele não tinha condições de pagar e conseguiu reverter a situação. 

A ação foi antes da reforma trabalhistas, implantada por lei em novembro de 2017. Depois disso, quem perde a ação, pode arcar com as custas judiciais, o que segundo o advogado João Victor Dias é reflexo da redução de processo movidos por trabalhadores. S

A reforma trouxe a possibilidade do trabalhador, em caso de perder alguma ação, ter que pagar custas e honorários, o que acaba gerando um temor. Além de perder a ação, ele ainda pode sair devendo na Justiça”, explicou. 

O advogado, no entanto, ressalta que o trabalhador não pode desistir dos direitos. “É preciso procurar a Justiça, em caso de encontrar irregularidades. O trabalhador não deve se sentir obrigado a aceitar tudo o que o patrão lhe impõe no contrato de trabalho, ele tem que procurar o judiciário, algum profissional da área para lhe ajudar nessa demanda”, disse.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend