Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 22 de April de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Belém registra maior chuva dos últimos dois anos

Por Diário Do Pará
Publicado em 25 de janeiro de 2017 às 14:38H

Compartilhe:

destaque-391792-chuvas1

Motoristas se arriscam nas ruas alagadas de Belém (Foto: Maycon Nunes)

Se você se assustou ou mesmo teve algum problema por causa da forte chuva que alagou a Região Metropolitana de Belém desde a tarde da última terça-feira (24), fique certo de que sua preocupação não foi aleatória. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet-Pará), a chuva que iniciou ontem foi a maior registrada em Belém nos últimos dois anos.

Após chuva constante, Belém amanhece alagada 

Segundo José Raimundo Abreu, diretor do Inmet-Pará, a previsão de chuva para Belém neste mês de janeiro era de 385 mm (índice pluviométrico), mas a marca já foi superada e chegou a 500 mm. Somente na chuva de ontem, foram 110 mm.

Em janeiro de 2016, o maior índide pluviométrico registrado foi de 69 mm. A chuva mais intensa no ano passado foi registrada no mês de março, com 74 mm.

Muita água? Sim. E vem mais por aí!

De acordo com o diretor do Inmet, nesta quarta-feira (25), novas chuvas devem ocorrer, mas com menos intensidade em relação a que ocorreu ontem.

A mudança climática é motivada por três fenômenos em conjunto: a zona de convergência intertropical, que oscila acima e abaixo da Linha do Equador; uma massa de ar originária da Bolívia e outros países andinos, que possui uma circulação em movimento anti-horário; por fim, um movimento semelhante que teve início próximo ao litoral brasileiro, na região nordeste, e se aproxima do estado do Pará em sentido horário.

Com o encontro dos fenômenos, mais nuvens são formadas, ficam mais carregadas e o índice pluviométrico aumenta. Esta movimentação tripla não deve chegar ao fim em breve: a previsão é de que fevereiro atinja cerca de 400mm de acúmulo de água da chuva. A expectativa, no entanto, deve ser ultrapassada, assim como está ocorrendo em janeiro, indica José Raimundo.

1-25-01-2017-10-06-54

Motoristas enfrentam ruas alagadas e se arriscam para seguir caminho (Foto: Celso Rodrigues)

Riscos na terra e no ar

A grande quantidade de chuvas não causa somente problemas e riscos na “terra”, como a dificuldade no tráfego de pedestres, ciclistas e veículos — lembrando do aumento de casos de doenças —  mas também no ar.

José Raimundo relatou que estava em um voo, chegando a Belém por volta de 12h de terça-feira (24), e que, devido as condições climáticas, a aeronave demorou cerca de meia hora para conseguir pousar na pista do aeroporto da capital.

Segundo ele, com os fenômenos climáticos citados acima e o consequente aumento das chuvas, o interior das nuvens registram uma maior intensidade de descargas elétricas, bem como ventos em movimentos “caóticos”. Assim, o risco de turbulências e outros problemas se tornam maiores, além do aumento da possibilidade alterações em voos (horários de pouso e decolagem).

Segundo a Infraero, desde a meia noite até as 13h desta quarta-feira, dos 29 voos que operaram no aeroporto de Belém, cinco tiveram atraso superior a meia hora.

3-25-01-2017-10-07-15

Ausência de saneamento faz Belém ficar alagada. População sofre exposta a doenças e falta de insfraestrutura (Foto: Celso Rodrigues)

Riscos na terra e no ar

A grande quantidade de chuvas não causa somente problemas e riscos na “terra”, como a dificuldade no tráfego de pedestres, ciclistas e veículos — lembrando do aumento de casos de doenças —  mas também no ar.

José Raimundo relatou que estava em um voo, chegando a Belém por volta de 12h de terça-feira (24), e que, devido as condições climáticas, a aeronave demorou cerca de meia hora para conseguir pousar na pista do aeroporto da capital.

Segundo ele, com os fenômenos climáticos citados acima e o consequente aumento das chuvas, o interior das nuvens registram uma maior intensidade de descargas elétricas, bem como ventos em movimentos “caóticos”. Assim, o risco de turbulências e outros problemas se tornam maiores, além do aumento da possibilidade alterações em voos (horários de pouso e decolagem).

Segundo a Infraero, desde a meia noite até as 13h desta quarta-feira, dos 29 voos que operaram no aeroporto de Belém, cinco tiveram atraso superior a meia hora.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend