Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 20 de April de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Estado pagará até um salário para famílias que tiveram perdas com chuvas

Por Dol
Publicado em 16 de março de 2020 às 11:44H

Compartilhe:
Em vários bairros da capital o final de semana foi de novos alagamentos | Celso Rodrigues/Diário do Pará

O Governo do Estado elaborou um plano de ações para ajudar as famílias atingidas pelas chuvas em Belém e evitar mais alagamentos na capital. O anúncio foi feito pelo governador Helder Barbalho na noite de ontem (15). As medidas serão tomadas após decreto de emergência editado pela Prefeitura de Belém diante dos constantes problemas causados pelos últimos temporais na cidade.

No final da tarde de ontem, Helder se reuniu com titulares de secretarias e do sistema de segurança para definir como será feito o trabalho. Ficou definido que, a partir de terça-feira (17), equipes mecanizadas e trabalhadores ajudarão na limpeza dos canais. “Se transformou em algo cotidiano da capital os alagamentos com chuvas. Isso é fruto da falta de limpeza dos canais, que exigem ações que a prefeitura deve se responsabilizar, mas o governo do Estado não pode assistir à população sofrendo. Nós temos que agir”, afirmou o governador.

SALÁRIO

Helder prometeu ainda ações de consciência ambiental. Hoje (16), um decreto de emergência deve permitir que as ações sejam feitas com mais agilidade. Ele anunciou ainda o programa Recomeçar, que garantirá o benefício de até um salário mínimo para as famílias que tiveram perdas com os alagamentos, a partir de laudos do Corpo de Bombeiros.

O Estado já vem realizando ações de apoio contra os alagamentos. O Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) realiza o monitoramento dos pontos de alagamento ou lentidão na BR-316, com quatro equipes em ronda ao longo dos 18 primeiros kms da rodovia, nos dois sentidos, prontas para identificar possíveis problemas e atuar no ordenamento do tráfego.

O Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) realiza, desde a terça-feira (10), serviços emergenciais de dragagem e limpeza de bueiros e canais na BR-316, principalmente no km 9, próximo a Avenida Independência, onde acontece os alagamentos na área.

Por meio das câmeras de segurança, a Segup disponibiliza imagens dos principais pontos de alagamento de Belém. Com base nas informações, é possível se deslocar para locais com melhor trafegabilidade, evitando os pontos de inundação causados pelas fortes chuvas, especialmente quando coincide com a alta da maré.

Final de semana teve mais alagamentos na capital

A chuva que atingiu a Grande Belém neste final de semana continuou causando prejuízos à população. Canais transbordaram, ruas ficaram intrafegáveis, veículos ilhados e pessoas se arriscaram em meio ao alagamento, tanto no temporal de sábado (14) como o de domingo (15). No sábado, a equipe do DIÁRIO também acompanhou o drama de uma senhora de 78 anos que desmaiou dentro do carro do neto dela após o veículo sofrer uma pane no meio do aguaceiro na avenida João Paulo II, bairro Curió.

De acordo com o neto da idosa, que preferiu não ser identificado, a família mora naquele bairro, mas apesar de conhecer os problemas na área em dias de chuva, acreditava que seria possível seguir caminho. Assim que enfrentou o alagamento, o motor do carro parou de funcionar. Alguns moradores ajudaram a empurrar o carro até área mais seca. O neto da idosa que dirigia o veículo ficou desesperado ao ver a avó desmaiar. Ao ligar para o SAMU, o rapaz foi informado que todos os resgates estavam prestando atendimento, também de urgência. O jovem só conseguiu sair do sufoco ao colocar a avó dentro de um táxi para o hospital.

“A gente ‘pena’ há muitos anos. Só eu moro aqui há 52 anos, desde que nasci, e a cada ano a situação piora. O trabalho que o prefeito de Belém diz que está fazendo deveria ter sido feito há muito tempo, não somente em ano de eleição”, criticou José Afonso Menezes, de 62 anos, mestre de obras.

Além do bairro do Curió, outro trecho crítico é no bairro vizinho, no Marco. A aposentada Zeneide Malcher, de 70 anos, que mora na travessa Mariz e Barros, próximo ao canal José Leal Martins, disse que sofre em todas as épocas de chuvas. “O canal transborda e a água vem bater dentro de casa. Com essas chuvas durante essa semana, minha geladeira queimou. Estragou toda a minha comida. Tudo enche”, contou.

Bairros como Batista Campos e Cidade Velha também foram atingidos pelos alagamentos. Ainda no sábado, o canal da avenida Tamandaré, por exemplo, transbordou e o nível da água chegou na altura do joelho das pessoas que se arriscavam passar por ali. Trechos das ruas como a Roberto Camelier com a Conselheiro Furtado e Pariquis com Rui Barbosa, no bairro de Batista Campos, a água acumulada impedia que motoristas, ciclistas e pedestres vissem o chão.

Sobre os alagamentos, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria de Saneamento (Sesan), informou que continua prestando atendimento as áreas com alagamentos na cidade.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend