Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 20 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Estado suspende cortes de serviços essenciais para região do Baixo Amazonas

Por Agência Pará
Publicado em 10 de fevereiro de 2021 às 23:55H

Compartilhe:

O governador do Pará, Helder Barbalho, proibiu o corte de serviços considerados essenciais para população nas regiões e cidades com bandeira preta (lockdown). Entre esses serviços estão: corte de energia elétrica, fornecimento de água e internet. A determinação é mais uma ação do Estado no combate à pandemia ocasionada pelo novo coronavírus.

O decreto, publicado nesta terça-feira (9), estabelece que, em casos de inadimplência, a concessionária de energia, a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) e as empresas que prestam serviço de internet não poderão suspender o serviços enquanto o lockdown estiver em vigor.

“O decreto do governo do Estado proíbe o corte de serviços essenciais, como energia elétrica e de água, enquanto perdurar o período de lockdown. Não temos ainda um prazo de duração do lockdown, mas, enquanto ele estiver vigente, vai ficar proibido que sejam feitos os cortes”, explicou o procurador-geral do Estado, Ricardo Sefer.

Para o presidente da Cosanpa, José Antonio De Angelis, a proibição do corte do serviço não significa que a população está isenta de efetuar o pagamento por 30 dias.

“O abastecimento de cada cidadão é muito importante para a prevenção da Covid-19, por isso, o Governador muito sabiamente determinou a suspensão dos cortes nas áreas mais atingidas. Mas, a gente lembra que é com o pagamento das contas que podemos manter a operação e manutenção dos sistemas de água. Então, a cobrança pelos serviços segue normalmente e o pagamento é importante para que esses serviços possam ser mantidos. As pessoas que não puderem arcar com o pagamento poderão negociar os débitos para conseguir ficar em dia da melhor forma possível”, explicou o presidente da Companhia. 

A publicação do decreto de n.º 1.311 é mais uma ação do Governo do Pará no combate ao coronavírus no Oeste do Estado, que já vive a segunda onda de contágio da doença. O objetivo é garantir os serviços essenciais para população, que está precisando viver em isolamento social para combater o avanço do vírus.

“Isso é mais uma medida do Estado, para combater a pandemia nessas regiões, para apoiar a população que já vem sendo gravemente afetada e para minimizar os efeitos econômicos e sociais desta pandemia”, disse o procurador geral.

Lockdown – Desde o dia 1º de fevereiro, entrou em vigor o Decreto Estadual 800/2020, que altera o bandeiramento da região do Baixo Amazonas, que saiu da zona vermelha e entrou na preta, o que indica zona de contaminação aguda, com restrições mais severas. 

A mudança de bandeiramento foi necessária após a confirmação de dois casos da nova cepa da Covid-19, identificados pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), no município de Santarém. A variante, que circula no Amazonas, foi apontada como uma das razões para o colapso no sistema de saúde do estado vizinho. 

Os principais objetivos das novas medidas são garantir a preservação de vidas e impedir o avanço da Covid-19 em território paraense.

As medidas valem para 14 municípios que compõem a região: Alenquer, Almeirim, Belterra, Curuá, Faro, Juruti, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Placas, Prainha, Santarém e Terra Santa.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend