Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 18 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Feiras, bancos, lotéricas, farmácias e supermercados são o desafio do lockdown, admite secretário

Por ORM
Publicado em 11 de maio de 2020 às 12:18H

Compartilhe:
Movimentação em algumas feiras começa a se organizar, apesar de o secretário Ualame Machado reconhecer que é um segmento desafiador de se enquadrar no decreto de lockdown (Igor Mota / O Liberal)

O titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Ualame Machado, admitiu que há cinco grandes desafios para se evitar aglomerações: lotéricas, bancos, feiras, supermercados e farmácias. Ele fez essa avaliação, na manhã desta segunda-feira (11), em participação no Bom Dia Pará, da TV Liberal. Também ponderou que, neste momento, o direito à saúde pode se sobrepôr ao direito de ir e vir.

“É a integridade das pessoas, a saúde, que queremos preservar. Esse é o interesse maior. Não há nenhum cerceamento ao direito de ir e vir se for para algo essencial: comprar alimentos, comprar remédios, se deslocar para uma atividade essencial. O momento que estamos passando é de repensar se, de fato, precisamos ir às ruas. O melhor remédio, para qualquer doença, é a prevenção. E para o coronavírus, que não há vacina, não há remédio específico. A melhor forma é o isolamento social”, declarou Ualame.

Ualame reforçou que as barreiras de fiscalização nas ruas vão continuar. E também equipes de fiscalização itinerantes, contando com agentes públicos estaduais e municipais. Também não descartou mais rigor em regras de trânsito. Sobre isso, apesar de não mencionar diretamente, se referia à hipótese de um rodízio de veículos. Essa possibilidade foi apresentada em uma reunião, no sábado (9), envolvendo todos os órgãos de segurança pública e representantes das prefeituras.

Pedreira segue com o triste título de bairro campeão em casos de covid-19

Pedreira segue com o triste título de bairro campeão em casos de covid-19 (Igor Mota / O Liberal)

Relaxamento do lockdown depende do comportamento da população

No dia 17 — último dia de vigência do decreto de lockdown —, adiantou o secretário, os resultados da operação serão analisados. Se o número de casos de covid-19 diminuir e a adesão da população às medidas de distanciamento social temporário aumentar, as regras podem começar a ser relaxadas. Do contrário, o decreto poderá se estender e se tornar ainda mais rigoroso.

“Temos alguns gargalos: portas de bancos, lotéricas, feiras, supermercados e farmácias, que estão liberados. Há fiscalização sobre quem e por que está ali. Nossa preocupação é que todos ali estejam com máscara, que seja apenas um membro da família. Nas feiras e supermercados, estamos fazendo uma fiscalização conjunta da Polícia Militar com os órgãos municipais que já regulamentam e ordenam as feiras normalmente”, explicou o secretário.

É importante lembrar que o uso de máscaras, para sair às ruas, agora é obrigatório. As pessoas devem manter um mínimo de um metro e meio de distância entre si, em qualquer lugar. Todo cidadão nas ruas deve estar portando documento com foto. Caso seja abordado, precisa explicar qual o motivo do deslocamento.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend