Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 19 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Ministro da pesca e aquicultura Helder Barbalho anunciou investimentos no lago de Tucuruí

Por Paco Martins
Publicado em 29 de junho de 2015 às 16:34H

Compartilhe:

O que é apenas uma tendência, poderá ser constante nas bancas de Belém e região. O peixe mais barato que os paraenses vêm encontrando nas feiras da cidade ganhará um reforço quando a produção aquícola do Lago da Usina de Tucuruí, e outras iniciativas do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), estiver em pleno funcionamento. De acordo com o ministro da pasta, Helder Barbalho, o Pará pode ter destaque na produção. Em entrevista o ministro salientou dizendo: “A capacidade de Tucuruí é de mais de 162 mil toneladas por ano e injetará R$ 1 Bilhão na economia paraense.”

O ministro da Pesca e Aquilcultura (MPA), Helder Barbalho, e a secretário de Meio Ambiente do Estado do Pará (Sema), Luiz Fernandes Rocha, assinaram, nesta sexta-feira (26), em Tucuruí (PA) o Termo de destaque-334123-170615-a6-vendapescado-nm-arquivo Ajustamento de Conduta (TAC) referente a regularização ambiental dos parques aquícolas do lago da usina hidrelétrica de Tucuruí. De acordo com o ministro, esse problema se “arrastava” desde 2013. “Os donos das águas licitadas já podem entrar e produzir”, comemorou.

O TAC tem por objetivo a adoção de medidas específicas visando à adequação dos Parques Aquícolas que estão localizados no lago da usina hidrelétrica de Tucuruí às exigências ambientais. Entre os compromissos acertados estão: apresentação de comprovação de assistência técnica aos piscicultores já instalados, de proposta de recuperação da área de preservação permanente que foi alterada às margens do  Parque Breu Branco III e a realização de proposta do estudo que subsidiará o licenciamento ambiental corretivo dos parques aquícolas.

A produção aquícola do Pará, de acordo com Helder, é de apenas 5.103 toneladas por ano. Entretanto, como o potencial do reservatório da usina de Tucuruí é de 162.524 toneladas por ano, “Tucuruí, sozinho, pode aumentar a produção nacional em mais de 20%”, destacou. O ministro acrescentou que essa assinatura representa nova fronteira de crescimento econômico, de geração de emprego e renda para os paraenses. “O ciclo da piscicultura vai começar”, ressaltou.

Além do TAC, o ministro assinou o termo de compromisso com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) e Eletronorte para a construção de Unidade de Pesquisa e Produção de larvas e alevinos de espécies nativas, em parceria com a Eletronorte, a parceria com Mosaico das UCS e Sema para monitoramento e acompanhamento das ações de pesca e aquicultura no Lago Tucuruí e, por último, a parceria com Consórcio de Municípios e a Eletronorte para a construção de Plano Estratégico de Desenvolvimento da Pesca e Aquicultura.

 

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend