Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 18 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Pará registra mais de 1500 casos de câncer de pele em 2019. Saiba como evitá-lo

Por ORM
Publicado em 25 de novembro de 2019 às 15:06H

Compartilhe:

O técnico do Vasco, Vanderlei Luxemburgo, está com câncer de pele.  Das três pintas que ele retirou na região do nariz para biópsia, uma delas foi diagnosticada como maligna. A informação foi divulgada pelo treinador na semana passada.

Mas a doença não é tão rara no Brasil e no mundo como algumas pessoas podem imaginar. O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) prevê para o estado do Pará 9.260 novos casos de câncer em 2019, dos quais 1.520 são de pele. O aumento previsto acompanha a média nacional e mundial. Para o Brasil são estimados cerca de 600 mil novos casos de câncer em 2019.

No Hospital Ofir Loyola, que pertence ao Governo do Estado e serve de referência no tratamento de câncer invasor no Pará, existem 3.045 pacientes em tratamento de câncer. Destes, 202 (6,6%) são câncer de pele. São 87 casos (43%) ocorridos na pele de outras partes e de partes não especificadas da face, 28 (14%) na pele do tronco, 26 (13%) na pele do membro inferior (incluindo quadril) e 19 (9%) na pele do membro superior (incluindo ombro).

Na sequência vem 10 (5%) ocorridos na pele do couro cabeludo e do pescoço, 9 (4%) na pele da orelha e do conduto auditivo externo, 8 (4%) na pele da pálpebra (incluindo o canto), 6 (3%) na pele com lesão invasiva, 5 (2%) na pele do lábio e 4 casos (2%) com neoplasia maligna da pele não especificada. Os dados são referentes ao final de junho deste ano.

No Hospital Ofir Loyola, que pertence ao Governo do Estado e serve de referência no tratamento de câncer invasor no Pará, existem 3.045 pacientes em tratamento de câncer. Destes, 202 (6,6%) são câncer de pele. São 87 casos (43%) ocorridos na pele de outras partes e de partes não especificadas da face, 28 (14%) na pele do tronco, 26 (13%) na pele do membro inferior (incluindo quadril) e 19 (9%) na pele do membro superior (incluindo ombro).

Cuidados com a pele mesmo em tempos de chuvas

Segundo especialistas na área da Dermatologia, todos os tipos de pele precisam de cuidados, principalmente com nos lugares em que chegou o verão. E, apesar da chegada das chuvas no Pará, é importante manter os cuidados, pois a radiação do UVA incide o ano inteiro, ao longo de todo o dia e tem potencial para causar problemas à pele.

Assim, a maior recomendação deles é para o uso de filtro solar como um hábito diário, pois é o protetor solar que forma uma camada de proteção contra as radiações UVA e UVB, responsáveis pelo fotoenvelhecimento, queimaduras solares, vermelhidão e pelo câncer de pele.

Segundo a dermatologista Simone Carvalho, o câncer de pele é uma alteração que a pessoa apresenta na pele, como sinais que vão se modificando na coloração e no tamanho, e essas alterações levam ao comprometimento mais profundo na pele. “Elas causam feridas que não cicatrizam, úlceras, acometendo algo mais profundo. Com o passar do tempo, começa a crescer, mudam de coloração, passam a apresentar sangramento, demoram à cicatrização, provocam coceira no local. Então, esses são sintomas para o alerta de que algo está se modificando no corpo.”

Diante disso, é importante procurar logo um especialista, “pois quanto antes a doença for diagnosticada, mais efetivo e rápido será o tratamento, e as chances de cura. Mesmo nos casos de melanoma, as chances de cura chegam a 90%, quando a doença é detectada no início”, alerta a dermatologista.

Para a maioria dos casos de câncer de pele, a especialista destaca que a causa é a exposição solar intensa. “A irradiação ultravioleta pode alterar as homologias da pele. A pessoa que se expõem muito sem proteção adequada com certeza é mais sujeita ao câncer de pele, bem como as pessoas com pele mais clara e com menos melanina. Alguns casos estão relacionados à genética. A proteção diária é muito importante, principalmente nesse tempo de verão, principalmente com as crianças”, frisa Simone Carvalho, que atua nos casos de câncer de pele no Ofir Loyola.

Tipos de câncer

Há três tipos básicos de câncer de pele. O carcinoma basocelular é o mais comum, ocorre na maioria dos casos, é de melhor prognóstico e dificilmente dá metástase. Já o carcinoma espinocelular costuma se manifestar nas células escamosas, que constituem a maior parte das camadas superiores da pele. Além do melanoma, que é o câncer de pele mais agressivo, que pode gerar metástases (atingir outros órgãos) e possui o maior índice de mortalidade.

Veja alguns cuidados para se proteger contra a exposição solar:

– Evite exposição solar entre 10h e 16h;

– Use protetor solar diariamente no rosto e nas partes do corpo que ficam expostas ao sol, tais como mãos, braços, pescoço;
– Reaplique o produto a cada duas horas ou menos, nas atividades de lazer ao ar livre, como praia, piscina ou parques;
– Ao utilizar o produto no dia a dia, aplique pela manhã e reaplique antes de sair para o almoço;
– Use acessórios como chapéus e óculos de sol;
– Pessoas que praticam exercícios ao ar livre, como ciclistas e corredores, podem utilizar roupas que possuem fator de proteção;
– Manter-se hidratado sempre e procurar ter alimentação saudável, que contenham inclusive alimentos com antioxidantes.  

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend