Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 18 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Passageiros vindos do Suriname não apresentam sintomas do coronavírus

Por ORM
Publicado em 31 de março de 2020 às 17:14H

Compartilhe:

Cinquenta e dois passageiros vindos do Suriname desembarcaram na tarde desta terça-feira, 31, no Aeroporto Internacional de Belém. A aeronave da empresa aérea Surinam Airways (SLM), que partiu de Paramaribo, no Suriname, aterrissou na capital paraense às 13h40. Estava prevista a chegada de 78 brasileiros, mas a Polícia Federal confirmou que apenas 52 passageiros adentraram no Pará, sendo 51 brasileiros e um cidadão do Uruguai que teve sua entrada autorizada no país pelo Ministério das Relações Exteriores por questões de interesse público. Nenhum passageiro apresentou sintomas de covid-19 após realização de exames preliminares.

Dentre os passageiros havia 21 paraenses. Os demais, grande parte moradores dos estados do Maranhão, Santa Catarina, Bahia, Pernambuco e Goiás foram orientados a seguir para seus destinos finais. Todos passaram por inspeções sanitárias realizadas pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) em parceria com a Polícia Federal, que ficou responsável pelos procedimentos imigratórios da entrada dos brasileiros no Pará.

Os 52 passageiros passaram por duas verificações sanitárias. Uma pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e outra pela Sespa. Todos foram entrevistados, passaram por questionários e assumiram o compromisso de permanecer em quarentena domiciliar.

Os passageiros que têm como destinos outros estados brasileiros já foram realocados em novos voos e muitos inclusive já embarcaram. “Os procedimentos todos foram adotados, de forma que nós resguardamos o território paraense e fizemos o que é previsto pelo protocolo estabelecido na saúde. O objetivo é garantir para a população a proteção, garantir que a população paraense está protegida da melhor forma possível”, explicou o secretário de segurança do Pará, Ualame Machado.

Os passageiros paraenses, depois de serem submetidos a testes preliminares e assinarem termos de compromisso foram liberados para suas residências, com a observação de ficarem em isolamento. Alguns passageiros de outros estados do Brasil já embarcaram. O Governo do Estado comprou quatro passagens para passageiros que ainda não haviam conseguido adquirir os bilhetes de embarque para as cidades de Petrolina, em Pernambuco, duas para Japecó, em Santa Catarina, e uma para Natal, no Rio Grande do Norte. Os demais passageiros foram levados em um ônibus da Polícia Federal até o estado do Maranhão, onde serão deixados nas suas respectivas cidades.

O Secretário de Saúde Pública do Pará Alberto Beltrame garantiu que a Sespa reforçou, no aeroporto, as recomendações de isolamento social a todos as pessoas recém chegadas de Suriname. Além disso, conforme explicou o secretário, os passageiros que eventualmente apresentarem sintomas serão encaminhados imediatamente para realização de testes para o novo coronavírus. Todos assinaram termos se comprometendo a obedecer o período de isolamento social por cerca de sete dias para observar possíveis manifestações da doença. “O papel da Sespa é de garantir segurança para essas pessoas, garantir testes para aqueles que eventualmente estejam sintomáticos e, sobretudo, recomendar a exigir a quarentena dessas pessoas. Todos aqueles que ficarão em território paraense deverão assinar um termo de responsabilidade e de compromisso de se manterem isolados”, explicou o secretário.

A confirmação da chegada do voo foi feita na última segunda-feira, 30, pelo governador do Pará, Helder Barbalho. O anúncio do voo já havia sido feito desde o dia 21 deste mês, com chegada prevista para o dia 22, domingo passado, mas foi cancelado motivos imprevistos.

Na semana passada, o governo do Estado entrou com medida cautelar, na Justiça Federal, para impedir o aumento de casos do novo coronavírus no Pará, uma vez que o estado de saúde dos passageiros não foi informados nem pelas autoridades nem pela companhia aérea. Ainda no sábado, 21, houve decisão favorável à solicitação do Governo do Estado. No pedido, o Pará reforçou que a União, através da Força Aérea Brasileira (FAB), fique responsável pela condução das pessoas que não tenham como destino final o território paraense.

Viagem

Desde 13 de março, o Ministério da Saúde incluiu todos os viajantes internacionais na lista de pessoas que devem ficar isoladas. Ao retornarem, eles precisam permanecer em casa por sete dias. Se febre com tosse e falta de ar surgirem, a recomendação é procurar uma unidade de saúde.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend