Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 24 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Reunião no Ministério da Infraestrutura discute obras em rodovias federais no Pará

Por Ag. Pará
Publicado em 03 de setembro de 2020 às 05:29H

Compartilhe:

Obras na área de transporte de responsabilidade do governo federal estiveram em pauta durante a audiência do governador Helder Barbalho com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, na última terça-feira (1), em Brasília. Os serviços no modal rodoviário são estratégicos para a economia e devem impulsionar o desenvolvimento do Estado. O secretário de Estado de Transportes, Pádua Andrade, participou do encontro, que também tratou da conclusão das etapas um e dois do Projeto Belém Porto Futuro.

Um dos pontos debatidos foi a pavimentação de 230 quilômetros da Rodovia BR-230, a Transamazônica, no trecho entre os municípios de Medicilândia e Rurópolis, no sudoeste do Estado. O ministro assegurou a continuidade da obra, que deve ser concluída até o ano que vem, melhorando o escoamento de produtos como cacau, banana e mandioca e beneficiando ainda a pecuária. Com a obra, será reduzida em 160 quilômetros a distância entre Santarém, no Baixo Amazonas, e outros municípios paraenses

Segundo Pádua Andrade, Tarcísio de Freitas também garantiu a cessão da Rodovia BR-222, em Marabá, no sudeste paraense, onde o governo vai investir R$ 37 milhões na duplicação da pista, no trecho do fim da ponte sobre o Rio Tocantins até a BR-153/ 230.

Integração – Obras para a região Lago de Tucuruí também foram debatidas, para impulsionar as vocações econômicas locais, como a agropecuária, por exemplo. “Tivemos a oportunidade de discutir sobre as BRs 158 e 155, que precisam de reparos; a BR-422, de Novo Repartimento a Tucuruí; as obras de conclusão da BR-230 (Transamazônica), no trecho que passa por Uruará, Placas e Rurópolis e também um trecho entre Itaituba e Rurópolis. Obras estratégicas no campo rodoviário”, disse o governador.

O trecho da BR-316 entre os municípios de Castanhal e Santa Maria do Pará, no nordeste do Estado, é considerado um dos trechos mais perigosos do Brasil pelo alto trânsito de veículos pesados que se deslocam entre as regiões Norte e Nordeste. A duplicação é uma das soluções para diminuir o número de acidentes, desafogando o fluxo. O diálogo com o governo federal nesse sentido já vem ocorrendo desde o ano passado, quando Tarcísio de Freitas havia confirmado a liberação de recurso de R$ 69 milhões para a obra.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend