Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 25 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Santarém tem primeiro óbito por suspeita de ‘doença da urina preta’

Por Floresta News
Publicado em 07 de setembro de 2021 às 21:14H

Compartilhe:

Um homem de 55 anos, identificado como Genivaldo Cardoso, foi internado e morreun no Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS) com sintomas da doença de Haff, conhecida também como “doença da urina preta”.

A assessoria de comunicação do Hospital confirmou a informação, e informou também que ele veio a óbito no inicio da manhã deste dia, 7 de setembro.

Por meio de nota, a assessoria do Hospital Municipal informou que recebeu na última segunda-feira, 6, um homem com sintomas parecido com a doença de Haff, como dores musculares e urina com coloração escura, que se assemelha com café. 

Ainda segundo a nota, o homem chegou com quadro clínico delicado, recebeu todos os atendimentos da equipe médica da estabilização do HMS, mas não resistiu. Por se tratar de um caso suspeito da doença de haff, os órgãos competentes foram acionados para seguir os protocolos técnicos.

A doença teve os primeiros casos registrados no país no estado do Amazonas. Até o momento 44 casos foram confirmados. Após o resultado dos exames, se confirmado, este será o primeiro caso de haff registrado no Pará.

A doença é causada por uma toxina que pode ser encontrada em determinados peixes como o tambaqui, o badejo e a arabaiana ou crustáceos, como lagostas, lagostim e camarões. Quando o peixe não foi guardado e acondicionado de maneira adequada, ele cria uma toxina sem cheiro e sem sabor.

Os sintomas da doença de Haff costumam aparecer entre duas e 24 horas após o consumo de peixe ou crustáceos. Além dos incômodos sentidos pelo corpo e a coloração escura da urina.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend