Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 26 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

46,9% preferem aguardar resultado sobre eficácia antes de se vacinar, diz pesquisa

Por NOT. ao Min.
Publicado em 27 de outubro de 2020 às 05:43H

Compartilhe:

Os brasileiros se dividem sobre uma possível vacina contra a covid-19, indica pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) com o Instituto MDA publicada nesta segunda-feira, 26. O levantamento aponta que 46,9% dos entrevistados querem aguardar os resultados em outras pessoas para só então se vacinar. Por outro lado, 40,8% desejam receber a dose assim que disponível.

A farmacêutica AstraZeneca anunciou que a vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford produz resposta imunológica similar em adultos mais velhos e mais jovens e tem reações adversas menores entre os idosos, sinalizando um avanço importante e indicando um avanço promissor para os pesquisadores.

A compra de uma vacina pelo País é contestada pelo presidente Jair Bolsonaro. Nesta segunda, o chefe do Planalto afirmou que o Brasil não pode ter pressa para financiar as doses. Ele questionou ainda se não seria melhor investir em remédios em vez de uma vacina, que teria o poder de prevenir contra a doença. Na pesquisa CNT/MDA, 11,7% das pessoas responderam que não desejam tomar a vacina.

Para a maioria dos entrevistados (59,5%), será possível ter acesso a uma dose do imunizante no próximo ano. Nesse cenário, a retomada das aulas presenciais é vista com preocupação. O levantamento aponta que 81,1% dos pais ainda não se sentem seguros para enviar seus filhos para a escola.

Na mesma pesquisa, a atuação do governo Jair Bolsonaro na pandemia de covid-19 é aprovada por 57% da população. Para o MDA, o resultado está associado ao aumento gradual de popularidade do chefe do Executivo no período da crise.

O índice de aprovação da gestão da pandemia era de 51,7% em abril, nos primeiros meses após o avanço da doença no País. O porcentual das pessoas que reprovam a administração do governo federal na crise variou de 42% para 39% em cinco meses, dentro da margem de erro de dois pontos porcentuais.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend