Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 09 de August de 2020
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Série de mortes em Parauapebas, no PA, pode ter envolvimento de organizações criminosas, diz Polícia

Por G1
Publicado em 06 de janeiro de 2020 às 23:13H

Compartilhe:

A Polícia Civil do Pará montou uma força-tarefa em Paurapebas, no sudeste do estado, após uma série de assassinatos que deixou cinco vítimas no município.

A Polícia acredita que os crimes cometidos durante o final de semana foram motivados por briga entre organizações criminosas e disputa por áreas para tráfico de drogas. Quatro das cinco vítimas tinham passagem pela Polícia por tráfico e roubo.

A onda de violência começou no último sábado (4), quando dois rapazes foram executados com disparos de arma de fogo por homens que chegaram em um carro prata.

À tarde, um idoso foi morto a tiros por ocupantes de moto durante uma tentativa de assalto. A vítima foi identificada como Pedro da Costa, de 65 anos, que era vigia de um sindicato. Ele era o único que não tinha envolvimento com crimes, segundo a Polícia.

Idoso é assassinado durante tentativa de assalto em Parauapebas. — Foto: Reprodução / TV Liberal

Idoso é assassinado durante tentativa de assalto em Parauapebas. — Foto: Reprodução / TV Liberal

Ainda no sábado, um corpo foi encontrado em uma cova rasa. De acordo com a Polícia, a vítima estava desaparecida desde o dia 28 de setembro.

No domingo pela manhã, um homem foi morto na porta de casa, após ser atingido por vários disparos.

Corpo é encontrado em cova rasa em Parauapebas. — Foto: Reprodução / TV Liberal

Corpo é encontrado em cova rasa em Parauapebas. — Foto: Reprodução / TV Liberal

Investigações

O superintendente de Polícia Civil Thiago Carneiro disse que os crimes podem ter sido motivados por vingança. “A Polícia está aqui para demonstrar que o estado é mais forte e que vamos prender quem agir dessa forma, sendo que a grande maioria, infelizmente, tem passagem pela Polícia, o que comprova mais uma vez que a briga pode ser por organizações rivais”.

Segundo Carneiro, a força-tarefa foi determinada para dar apoio nas investigações e conta com vinte agentes da Polícia Civil do município. “A força-tarefa, junto da equipe da Superintendência Regional do Sudeste do Pará e do Núcleo de Apoio e Investigação e Inteligência de Marabá, conta também com apoio de outros policiais civis”.

Um único suspeito foi preso até então, acusado de tentativa de homicídio. A Polícia informou que não revela nomes para não prejudicar as investigações, mas disse que testemunhas o reconheceram como participante nos assassinatos.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend