Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 21 de April de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Em 15 meses, oito ministros deixaram o governo Bolsonaro; relembre

Por G1
Publicado em 24 de abril de 2020 às 15:07H

Compartilhe:

Sérgio Moro durante anúncio da saída do ministério da justiça nesta sexta-feira (24) — Foto: Eraldo Peres/AP

O juiz Sergio Moro é o 8º ministro a deixar o governo do presidente Jair Bolsonaro. Ele pediu demissão do cargo no Ministério da Justiça e da Segurança Pública nesta sexta-feira (24), acusando o presidente de tentar interferir nos trabalhos da Polícia Federal.

A saída de Moro ocorre no mesmo mês em que o titular da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, foi demitido do cargo por divergências com o presidente no combate à pandemia de coronavírus.

Além das 8 saídas, houve uma 9ª troca: Onyx Lorenzoni deixou a Casa Civil da Presidência da República, mas assumiu o Ministério da Cidadania e permaneceu no governo.

Veja, abaixo, quem deixou o governo Bolsonaro e quando

16 de abril – Henrique Mandetta (Saúde)

Luiz Henrique Mandetta — Foto: Adriano Machado / Reuters

Luiz Henrique Mandetta — Foto: Adriano Machado / Reuters

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta foi demitido em 16 de abril. Mandetta teve divergências públicas com o presidente sobre isolamento social durante a crise do coronavírus. Ele foi substituído pelo médico Nelson Luiz Sperle Teich.

13 de fevereiro – Osmar Terra (Cidadania)

Osmar Terra é ministro da Cidadania — Foto: Reprodução/TV Globo

Osmar Terra é ministro da Cidadania — Foto: Reprodução/TV Globo

O ministro Osmar Terra saiu da pasta da Cidadania em fevereiro. Ele foi substituído por Onyx Lorenzoni, até então ministro da Casa Civil. O desgaste de Terra na pasta teve início no ano passado, quando Bolsonaro decidiu transferir a Secretaria Especial da Cultura para o Ministério do Turismo em meio à uma crise na pasta.

6 de fevereiro – Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional)

O ministro Gustavo Canuto saiu do Desenvolvimento Regional e foi para a presidência do Dataprev em fevereiro — Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O ministro Gustavo Canuto saiu do Desenvolvimento Regional e foi para a presidência do Dataprev em fevereiro — Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O ministro Gustavo Canuto foi exonerado do Desenvolvimento Regional em fevereiro, mas foi realocado para a presidência do Dataprev. Canuto foi substituído por Rogério Marinho, secretário Especial do Trabalho e da Previdência.

21 de junho de 2019 – General Floriano Peixoto (Secretaria-Geral da Presidência)

General Floriano Peixoto Vieira Neto durante missão no Haiti em 2010 — Foto: Sophia Paris/UN Photo

General Floriano Peixoto Vieira Neto durante missão no Haiti em 2010 — Foto: Sophia Paris/UN Photo

O general Floriano Peixoto Vieira Neto saiu da Secretaria-Geral da Presidência em junho e foi nomeado presidente dos Correios. Jorge Antônio de Oliveira Francisco, advogado, major da reserva da PM e subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, assumiu o cargo.

13 de junho de 2019 – Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo)

General Carlos Alberto dos Santos Cruz foi demitido da Secretaria de Governo em junho — Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República

General Carlos Alberto dos Santos Cruz foi demitido da Secretaria de Governo em junho — Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República

O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, da Secretaria de Governo, foi demitido em junho. A saída do ministro foi a primeira baixa de militar no governo Bolsonaro. Ele foi substituído pelo general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, comandante militar do Sudeste.

8 de abril de 2019 – Ricardo Veléz (Educação)

Bolsonaro demite ministro da Educação após três meses de polêmicas — Foto: Reprodução/JN

Bolsonaro demite ministro da Educação após três meses de polêmicas — Foto: Reprodução/JN

Ministro da Educação, Ricardo Veléz Rodriguez foi demitido em 8 de abril. Veléz enfrentava uma “guerra” no Ministério da Educação provocada por desentendimentos entre assessores. Foi substituído por Abraham Weintraub.

18 de fevereiro de 2019 – Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral da Presidência)

Gustavo Bebianno, ministro da Secretaria-Geral, é exonerado após sete semanas no cargo — Foto: Reprodução/JN

Gustavo Bebianno, ministro da Secretaria-Geral, é exonerado após sete semanas no cargo — Foto: Reprodução/JN

Então ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno foi demitido em 18 de fevereiro, após sete semanas no cargo. Bolsonaro atribui a saída do ministro a “incompreensões e questões mal entendidas de parte a parte”. Foi substituído pelo general da reserva Floriano Peixoto Neto. Bebbiano morreu de infarto em março deste ano.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend