Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 17 de October de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Semana da CPI tem expectativa por fala (ou silêncio) de Pazuello

Por SBT News
Publicado em 16 de maio de 2021 às 22:38H

Compartilhe:

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid chega à terceira semana de depoimentos, mirando um de seus momentos mais aguardados: a oitiva do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. O depoimento do general está marcado para a próxima 4ª feira (19.mai). Além dele, também serão ouvidos nesta semana o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, na 3ª feira (18.mai), e de Maya Pinheiro, conhecida como Capitã Cloroquina, na 5ª feira (20.mai).

A expectativa pelo depoimento de Pazuello — ministro que comandou a pasta por mais tempo durante a pandemia — foi, em parte, frustrada na última semana, quando Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) e concedeu um habeas corpus que dá ao general o direito de ficar calado em perguntas que possam incriminá-lo. O ex-ministro também não poderá ser ameaçado de prisão ou de processo.

Pazuello deveria ter sido ouvido pelo colegiado na primeira semana de depoimentos, quando falaram seus antecessores, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, e seu sucessor, o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. O general, contudo, alegou contato com casos positivos de covid-19 e sugeriu que a oitiva fosse adiada ou realizada de forma remota. A direção da CPI optou pela primeira opção. 

Apesar do habeas corpus, os integrantes do colegiado ainda veem grande importância no depoimento do ex-ministro e chegaram a avaliar que a decisão do STF não prejudicará a oitiva. No requerimento de convocação de Pazuello, o relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL) destacou que as declarações dos ex-ministros são imprescindíveis para elucidar as providências adotadas pela pasta em meio à pandemia. Entre outras coisas, o general deve ser questionado sobre o chamado “tratamento precoce” — defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e composto por medicamentos com comprovada ineficácia para tratar a covid-19 — e a crise de falta de oxigênio em Manaus (AM), pela qual, aliás, Pazuello já responde processo no Ministério Público Federal (MPF).

Ernesto Araújo e Capitã Cloroquina

Antes de Pazuello, a CPI ouvirá outro ex-ministro: o ex-chanceler Ernesto Araújo. A pasta que ele comandava deveria contribuir no processo de negociação de vacinas e insumos ao Brasil. As posições de Ernesto, contudo, podem ter prejudicado tais processos.

“É fato público e notório que o senhor Ernesto Henrique Fraga Araújo, durante o período em que foi ministro das Relações Exteriores, executou na política externa o negacionismo de Bolsonaro na pandemia, o que teria feito o Brasil perder um tempo precioso nas negociações por vacinas e insumos para o combate à covid-19”, aponta o senador Marcos do Val (Podemos-ES), autor do requerimento de convocação do ex-chefe do Itamaraty.

A semana de depoimentos será encerrada com a oitiva da secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro. Conhecida como Capitã Cloroquina, ela deve ser questionada sobre a defesa do medicamento durante a crise em Manaus no início deste ano.

O que já foi dito

Nas duas primeiras semanas, a CPI ouviu, nesta ordem, os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich; o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres; o ex-secretário de Comunicação da Presidência Fábio Wajngarten e o gerente-geral da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo.

Entre os temas já abordados na comissão, estão a defesa da cloroquina por parte da Presidência da República — inclusive com uma suposta reunião para alterar a bula do medicamento a fim de incluir a prescrição para a covid-19 — e as reiteradas negativas de ofertas para compra da vacina da Pfizer. Em meio às declarações, também houve espaço para bate-bocas com xingamentos e até ameaças de prisão.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend