Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 23 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Universidades públicas do PA mantém atividades, mas adotam medidas de prevenção ao novo coronavírus

Por G1
Publicado em 17 de março de 2020 às 05:01H

Compartilhe:
UFPA Campus Profissional — Foto: Thiago Pelaes / UFPA

Universidades públicas do Pará se posicionaram em relação às medidas tomadas para evitar a disseminação da doença COVID-19. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sespa), até o fim da tarde desta segunda (16), estão sendo analisados 16 casos suspeitos e nenhum foi confirmado no Pará.

UFPA

A Universidade Federal do Pará (UFPA) anunciou, último no sábado (15), que vai manter atividades regulares. Um grupo de trabalho foi instalado na instituição para acompanhar a evolução do cenário epidemiológico. Todos os eventos nacionais e internacionais previstos para ocorrer na UFPA estão suspensos até junho de 2020. A instituição também informou que serão canceladas viagens para o exterior e estados com confirmação de transmissão comunitária do vírus.

Uepa

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulgou nesta segunda-feira (16) que vai manter as atividades previstas no calendário acadêmico. Na instituição, foi criado um grupo de trabalho sobre o COVID-19 com o objetivo de atuar na educação em saúde, propor medidas específicas para a universidades e divulgar recomendações à comunidade acadêmica.

Ufra

A Universidade Rural da Amazônia (Ufra) divulgou orientações para a comunidade acadêmica sobre prevenção e riscos do coronavírus. A instituição informou que enquanto não houver caso detectado de COVID-19 nos municípios onde estão localizados os campi da Ufra, as atividades previstas no calendário acadêmico serão mantidas.

A Ufra orientou ainda que viagens a países que decretaram estado de emergência ou nos quais a epidemia está em pico de transmissão devem ser evitadas. Pessoas da comunidade acadêmica que tenham chegado de lugares com casos confirmados devem comunicar o retorno ao seu diretos, e caso sejam assintomáticos, devem ficar de ‘quarentena’ por 14 dias.

Ufopa

Em Santarém, a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) informou, através de nota, que as aulas na instituição estão mantidas mas sob análise do cenário em relação à doença, podendo ser suspeitas posteriormente. A Ufopa recomendou ainda que a realização de eventos já programados seja reavaliada.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend