Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 17 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Brasil fica em 5º lugar em ranking internacional de ‘ignorância’

Por R7
Publicado em 21 de dezembro de 2018 às 15:13H

Compartilhe:

Em lista de 37 países, o Brasil ficou entre os cinco com os piores equívocos de percepção sobre a própria realidade, segundo levantamento internacional.

O Brasil ficou na quinta posição (atrás de Tailândia, México, Turquia e Malásia) em um ranking internacional que mede níveis de percepções equivocadas da realidade das populações de 37 países sobre a sua própria realidade.

O levantamento “Perigos da Percepção”, feito anualmente pelo Instituto Ipsos, entrevista pessoas de cada um dos países sobre questões que fazem parte de seu cotidiano e então compara a percepção das pessoas com dados oficiais. Dessa forma, é medido o nível de “equívoco” — em outras palavras, o quão distante da realidade está a visão dos entrevistados.

Os cinco países cuja população tem a percepção mais próxima da realidade são Hong Kong, Nova Zelândia, Suécia, Hungria e Grã-Bretanha.

Os temas de cada pesquisa são modicados ano a ano, portanto não é possível comparar o resultado de 2018 com o de 2017. No ano passado, o Brasil ficou no segundo lugar e tem ficado entre os cinco primeiros em todos os anos.

Imigração

Uma das principais discrepâncias entre a percepção dos entrevistados e a realidade ficou na questão imigratória. O Brasil teve a quarta maior diferença ao responder sobre qual a porcentagem da população seria composta por imigrantes.

A média de respostas dos brasileiros ficou em 30% da população, quando a realidade é que apenas 0,4% é composta por imigrantes. Apenas os moradores da Colômbia, África do Sul e Peru responderam com uma diferença maior entre percebido e real.

Outra grande discrepância veio em uma pergunta sobre a população de muçulmanos. Em média, os brasileiros entrevistados acreditam que 16% dos moradores do Brasil seguem o islamismo, quando na verdade o índice não chega a 1%.

Perfil mundial

A pesquisa foi feita com 28.115 pessoas nos 37 países, entre 28 de setembro e 26 de outubro deste ano. No Brasil, foram entrevistadas cerca de 1000 pessoas com idades entre 18 e 64 anos.

Segundo os organizadores, o perfil dos entrevistados no Brasil e em outros países não foi amplo o suficiente para produzir uma amostra que represente a população como o todo.

As pessoas que responderam eram, na maioria, de maior renda, educação e mais urbana que a maioria do povo.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend