Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 18 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Pará piora e fica na 23ª posição no ranking de isolamento social da pandemia entre estados

Por ORM
Publicado em 10 de julho de 2020 às 13:14H

Compartilhe:
Procura de passageiros nesta sexta-feira no terminal de Ananindeua: verão pede cuidados, diz Segup (Cláudio Pinheiro / O Liberal)

O Pará alcançou a 23ª posição no ranking nacional de isolamento na quinta-feira (9), com taxa de 37,49% das pessoas em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus. Entre as capitais, Belém eficou em 23º lugar, com taxa de 37,88%. Os dados foram divulgados, nesta sexta-feira (10), pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

Até quarta-feira (8) o Pará ocupava a 22ª posição no ranking do isolamento nos Estados. Pelo balanço geral, o Pará caiu uma posição em relação ao cumpçrimento das normas. A Organização Mundial de Saúde recomenda ioslamento de 60% para a contenção do coronavírus. 

Santarém Novo teve melhor desempenho 


Na análise das cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento foram nos municípios de Santarém Novo (66,7%), Bagre (59,4%) e Chaves (58,2%). As cidades com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa foram Faro (28,6%), Senador José Porfírio (28,3%) e São Sebastião da Boa Vista (23,2%).

O secretário de Segurança Pública, Ualame Machado, reafirmou mais uma vez a necesidade das medidas de isolamento. Ele reforçou que a conscientização tem que vir também das pessoas. “Com a chegada do verão amazônico as pessoas estão relaxando mais no distanciamento social e circulando mais nas ruas. Reforçamos a todos a necessidade de manter os cuidados para evitar o contágio da covid-19”, alertou o titular da Segup.

São Francico, em Belém, tem 18% de isolamento


Na capital paraense e em Ananindeua foram registrados, respectivamente, os índices de 37,88% e 37,1%. Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram Castanheira (50%), Natal do Murubira (50%) e Val-De-Cães (49,2%). Já as piores taxas ficaram com Curió (10,3%), São Francisco (18,2%) e Itaiteua (19%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros de Águas Brancas (47%), Curuçambá (43,9%) e Júlia Seffer (43,3%); as piores taxas foram observadas em Águas Lindas (29,2%), Guanabara (29,5%) e Centro (30,3%). As informações da Agência Pará.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend