Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 26 de September de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Campanha de vacinação continua até o dia 23

Por Dol
Publicado em 15 de maio de 2017 às 11:25H

Compartilhe:

(Foto: Maycon Nunes/Diário do Pará)

A 19º Campanha de Vacinação contra a Influenza contou com um atendimento intensivo nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Estado no Dia D da vacina, durante todo o dia de sábado (13). A campanha corre desde o dia 17 de abril e irá até 23 de maio. No Pará foram distribuídas 1,8 milhão de doses da vacina e a previsão é de que 1,4 milhão de pessoas sejam imunizadas, atingindo assim cerca de 90% do público-alvo. Porém, a adesão entre os paraenses ainda está baixa.

De acordo com Francisco Cordeiro, supervisor estadual do Dia D, a vacina está disponível gratuitamente, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h, em todas as UBS dos 144 municípios paraenses. No sábado, no entanto, além do horário especial de funcionamento, havia 370 outros postos volantes levando a vacina a pontos estratégicos, como escolas, universidades, centros comunitários e até no Terminal Rodoviário. Outra possibilidade é um parente ou conhecido procurar o posto de saúde para solicitar uma vacinação domiciliar, nos casos de idosos e pacientes debilitados, que não possam ir até o atendimento. Esse serviço continuará disponível até o final da campanha.

META

De acordo com o Francisco, o ideal seria que não houvesse a necessidade por campanhas de vacinação, uma vez que a vacina fica disponível o ano inteiro nos postos. “Mas a gente percebe que, em época de campanhas, há uma adesão muito maior da população à prevenção”, comenta o supervisor. Mesmo assim apenas 20% da meta, aproximadamente, foi atingida. “É importante que as pessoas se conscientizem da importância da vacina e procurem o posto mais próximo”, orienta o supervisor.

PARA ENTENDER

– QUEM DEVE SE VACINAR

Recebem a vacina os que integram os grupos de risco da doença: crianças de 6 meses a 5 anos, idosos acima de 60, professores, indígenas, gestantes e mulheres que tenham dado a luz recentemente, além de portadores de doenças crônicas e comorbidades, isto é, que apresentem pelo menos duas patologias simultâneas. Nos últimos dois casos, é necessária uma prescrição médica que comprove a condição. Nos restantes, apenas um documento oficial com foto já é o suficiente, mas o porte da carteira de vacinação é aconselhável.

– A DOENÇA

Os sintomas mais comuns da gripe, ou Influenza, são febre alta, tosse e dor na garganta, além de dores de cabeça, musculares e nas articulações. Um cuidado importante que a população deve ter é não confundir influenza com resfriado, apesar de os dois serem corriqueiramente chamados de gripe. O resfriado é causado por vírus diferentes, tem sintomas muito mais brandos e duram pouco tempo, de dois a quatro dias. A febre, por exemplo, é incomum em casos de resfriado.

A gripe, no entanto, além de ser mais persistente e durar mais tempo, se não tratada, pode se agravar e causas problemas respiratórios sérios, como bronquite e até pneumonia. O ideal é sempre procurar atendimento médico para receber o diagnóstico correto.

– HIGIENE

Outra forma de prevenção essencial é manter boas práticas de higiene que irão dificultar a disseminação do vírus e contaminação, como manter janelas abertas e ambientes arejados, e lavar bem as mãos com frequência. As principais formas de transmissão são através da fala, tosses e espirros.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend