Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 24 de January de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Morte por câncer tem menor nível em anos nos EUA por mudança de hábitos do povo

Por MSN
Publicado em 07 de janeiro de 2018 às 08:56H

Compartilhe:

© wildpixel/istock luta contra cancer 216 400×800

Dados de uma pesquisa anual sobre a prevalência de câncer nos Estados Unidos, da Sociedade Americana do Câncer, acaba de revelar uma queda significativa da doença no país. Isso porque o número de mortes decorrentes do câncer teve, em 2015, uma baixa de 26% em relação ao seu pico, em 1991, chegando ao menor índice em décadas.

O ano de 2015 é o mais recente com dados sobre a doença, por conta da complexidade e do tempo necessário para coleta e controle dos dados da população.

Queda no número de mortes por câncer nos Estados Unidos

O declínio da doença chega a, aproximadamente, 2,4 milhões de mortes evitadas ao longo dos 24 anos analisados.

De 2014 para 2015, a taxa de mortalidade por câncer entre homens e mulheres caiu 1,7% no país norte-americano.

Já o número global aponta que, entre as mulheres, a incidência de câncer foi estável, porém, entre os homens, caiu 2% ao ano.

Estimativa de mortes por câncer em 2018

O levantamento feito pela Sociedade Americana do Câncer projeta que aconteçam cerca de 1.735.350 novos casos de câncer nos Estados Unidos neste ano – e cerca de 609.640 mortes.

Por que houve queda na incidência de câncer nos EUA?

Os especialistas envolvidos no estudo creditam a queda nas mortes principalmente a reduções consideráveis no tabagismo, hábito que, além de prejudicar o próprio fumante, também pode debilitar pessoas que estão por perto e inalam a fumaça.

A conscientização da população também foi essencial para a detecção e o tratamento precoces do câncer, que aumentam muito as chances de cura do paciente.

“O declínio no consumo de cigarros é o fator mais importante. Mas o tabaco permanece, de longe, como a principal causa de morte por câncer hoje, responsável por quase 3 em cada 10 mortes pela doença”, alertou Otis Brawley, médico diretor da Sociedade Americana do Câncer, em um comunicado da instituição.

Além disso, outro fator que contribuiu para a estatística foi o avanço da tecnologia dos medicamentos de alto custo, que melhoram a expectativa de vida dos pacientes com cânceres mais graves.

Principais tipos de câncer: pulmão, mama, próstata e colorretal

A queda global na mortalidade por câncer é relacionada também à diminuição na incidência das principais versões da doença: câncer pulmonar, de mama, de próstata e o colorretal. Eles representam cerca de 45% de todas as mortes por câncer.

De 2005 a 2014, as taxas de novos casos de câncer de pulmão, considerado o mais letal do mundo, caíram 2,5% ao ano em homens e 1,2% ao ano em mulheres. Isso é explicado, provavelmente, pelo histórico cultural do tabagismo: mulheres começaram a fumar anos depois dos homens e demoram mais para abandonar o hábito.

Resultados do câncer variam de acordo com classe social e etnia

A Sociedade Americana de Câncer aponta ainda para a variação entre novos casos de câncer e mortes entre os grupos sociais e étnicos. A taxa de mortalidade se apresenta mais alta entre negros e pessoas com renda mais baixa nos Estados Unidos.

Em 2015, o número de mortes foi 14% maior em negros do que nos brancos. Essa diferença diminuiu de um pico de 33% em 1993.

Para os especialistas, essa diferença gritante é um reflexo de vários fatores socioeconômicos, já que pessoas com menor renda estão mais propensas a fumar e serem obesas – em parte por conta da publicidade pesada em direção a essa população pelas empresas de tabaco e empresas de fast food.

Além disso, os fatores sociais limitam atividade física e acesso a frutas e vegetais frescos por essa população.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend