Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 10 de April de 2021
Sistema Floresta
SBT Ao Vivo

Operação “Citronela” na câmara de Tucuruí termina com apreensão de documentos

Por Paco Martins
Publicado em 11 de dezembro de 2015 às 21:54H

Compartilhe:

AvKLX0TfRtnu63PHv7C-QH-4aPWxCevA7cG11xTdAcsAA operação denominada “Citronela” iniciou hoje(11), por volta das 7h da manhã, com o objetivo de cumprir uma decisão judicial de busca e apreensão.

O grupo de atuação especial no combate ao crime organizado GAECO, deu apoio ao Ministério Público Estadual que é o real responsável pela operação.

De acordo com as promotoras Francisca Suênia Fernandes De Sá e Adriana Passos, foram feitas várias requisições de processos licitatórios e não foram atendidos de acordo com o prazo determinado pelo Ministério Público Estadual.

Ar8kyNLWywASWATfKqZIb269zyHW8qy-3Y57Wl7rdy6SSegundo a promotora Adriana Passos, houveram ainda, reiterações dos pedidos, os quais não foram cumpridos pelo presidente da câmara Daivyson furtado da Silva (Daivyson Free Way) e demais vereadores.

Os pedidos foram encontrados durante a operação, devidamente engavetados. Fato que culminou com o pedido cautelar de busca e apreensão.

A denúncia apontava diárias sendo pagas indevidamente e a contratação ilegais de veículos por parte da câmara municipal, segundo relatou Dra. Adriana Passos. Ela disse ainda que os preços dos alugueis dos veículos seriam exorbitantes se comparados a uma locação normal no município.

ApXy7AllcRXhPpawC9KT_HDoUD3GAfeP214CkSwSXFLL (1)“As diárias deveriam ser pagas nos casos de deslocamento, mas nos relatórios de viagem nenhum possuía comprovante de pagamentos de hotéis, passagens aéreas, nada.” Salientaram as promotoras.

Entre os materiais apreendidos estão; várias pastas com documentos, computadores além de uma caixa com colas, canetas e outros pequenos objetos usados no cotidiano. Uma das pastas, segundo a Dra. Francisca Suênia, estava escondida atrás de uma curtina. Tudo foi lacrado e encaminhado ao Ministério Público Federal onde serão devidamente analisados.

Um inquérito civil será instaurado para investigar o uso das verbas públicas e após a analise do material apreendido, serão tomadas as medidas judiciais cabíveis ao caso, tanto na esfera civil quanto na esfera criminal, AtTBE4PmuWnTGi3SugxjU1Rm8ShgsDrVT4kfuwz0ioP7exceto os computadores que serão encaminhados a peritos.

Populares se reuniram em frente a casa legislativa. As manifestações eram de apoio a operação.

O prazo estimado para o resultado de todo o processo de análise é de até anos, mas o Ministério Público de Tucuruí, diz que o foco é fazer a análise o mais rápido possível e já ingressar com as medidas legais cabíveis.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend