Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 26 de August de 2019
Sistema Floresta

OPERAÇÃO COMPROMETIMENTO: Polícia Civil prende mais dois envolvidos no assassinato de advogado em Goiás e em Tucuruí (PA)

Por Gazeta do povo
Publicado em 12 de julho de 2019 às 12:04H

Compartilhe:

A Polícia Civil do Pará prendeu, nesta quinta-feira, dia 11, Glendson Pereira da Silva e José Willer Sanches Sousa, de apelido “Dinho”, por envolvimento no assassinato do advogado João Vieira Bezerra, que era conhecido como João do Trevo. O crime ocorreu em Novo Repartimento, em 8 de junho deste ano. As prisões foram realizadas no Estado de Goiás e em Tucuruí, no sudeste do Pará, como resultados da continuidade da operação Comprometimento deflagrada pela Polícia Civil paraense para desvendar o crime. 

A prisão de Glendson foi realizada em ação conjunta com a Polícia Civil de Goiás. Ele foi localizado na cidade de Caldas Novas, sudeste do Estado goiano. Além deles, outros dois envolvidos no crime estão presos. Em 9 de junho, portanto, em menos de 24 horas após o homicídio, a Polícia Civil do Pará prendeu Douglas Wendell dos Santos Guimarães, com quem foram apreendidos objetos pessoais da vítima e encontrada parte do pagamento recebido pela prática do crime. No decorrer da operação, com o aprofundamento das investigações, foi preso, na quinta-feira passada, dia 04, Alex Luiz Silva Rocha, conhecido como “Compadre”. Com ele, um dos veículos utilizados no crime – picape Fiat Estrada branca – foi apreendido. O carro pertence a Alex.

O delegado Rommel Souza, superintendente regional do Lago de Tucuruí, explica que as investigações apontam, até o momento, que o Douglas Wendell foi o condutor da moto usada no crime, enquanto que Glendson é a pessoa identificada como o garupa e responsável pelos disparos que vitimaram o advogado. Por sua vez, ressalta o delegado, o preso Alex Luiz Rocha é apontado como o responsável em agenciar a contratação dos pistoleiros e também em prestar apoio à toda a ação criminosa no seu veículo. O outro envolvido no assassinato – José Willer – foi o responsável pelo pagamento aos pistoleiros e também pelo fornecimento da arma usada no crime – um revólver de calibre 38.

Conforme o delegado, os quatro acusados estão presos por mandados de prisão temporária expedidos pela Comarca Judiciária de Novo Repartimento, após parecer favorável do Ministério Público local. “As investigações policiais continuam e novas prisões ainda podem ocorrer a qualquer momento”, destaca o policial civil. A motivação do crime, explica o delegado, será oportunamente esclarecida pela Polícia Civil do Pará ao término das investigações policiais que ainda seguem dentro do prazo legal.

As prisões foram realizadas, em Tucuruí, por policiais civis da Superintendência Regional do Lago, da Seccional Urbana do município, do NIP (Núcleo de Inteligência Policial) e Núcleo de Apoio à Investigação (NAI), de Tucuruí. No Estado do Goiás, as buscas ao preso Glendson ficaram a cargo da equipe policial da Delegacia de Polícia Civil de Caldas Novas, coordenadas pelo delegado Gustavo Carlos Ferreira.

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend