Carregando...
Ao Vivo
Carregando...
Tucuruí, 13 de April de 2024
Sistema Floresta

Campanha ‘Março Lilás’ alerta para casos de câncer de mama e de útero no Pará

Por Floresta News
Publicado em 01 de março de 2024 às 09:19H

Compartilhe:
O objetivo da campanha é garantir que as mulheres estejam mais atentas aos sintomas iniciais das doenças que lideram a ocorrência de câncer feminino no Pará

Com o tema “Vem te cuidar: prevenção e diagnóstico precoce dos cânceres do colo do útero e mama”, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (SESPA) lança a campanha “Março Lilás” deste ano, cujo objetivo é garantir que as mulheres estejam mais atentas aos sintomas iniciais das doenças, que lideram a ocorrência de câncer feminino no Pará.

As mobilizações começam neste mês de março e seguem até o mês de maio. Sendo assim, é fundamental que durante este período as Secretarias Municipais de Saúde incorporem a campanha da Sespa e adaptem nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e também nas salas de Estratégias de Saúde da Família (ESF), as orientações quanto à prevenção, acompanhamento ambulatorial, exames diagnósticos e os procedimentos cirúrgicos, quimo e radioterapêuticos que são disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), gratuitamente.

Conforme explica a coordenadora estadual de Atenção Oncológica da Sespa, Patrícia Martins, “a incidência e a mortalidade relacionadas aos cânceres de colo de útero e de mama reforçam a necessidade de manutenção de ações direcionadas ao controle destas doenças e que possibilitem o cuidado integral, que vai desde ações de detecção precoce à garantia de acesso a procedimentos diagnósticos e terapêuticos”.

No estado do Pará, os serviços de prevenção ao câncer seguem um fluxo de atendimento que inicia na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da residência da usuária do Sistema Único de Saúde (SUS). Já na UBS, um médico clínico generalista, quando encontra um diagnóstico suspeito, pode encaminhar a paciente ao centro de referência ou para uma das policlínicas já implantadas pelo Governo do Estado, para que seja feita a definição do quadro clínico, mediante exames e biópsias.

Em caso de tratamento com cirurgia, radioterapia ou quimioterapia, são disponibilizados os hospitais da rede pública: Hospital Ophir Loyola (HOL), o Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo (HOIOL), Hospital Regional Castanhal (HRPC), Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) e Hospital Regional de Tucuruí (HRT).

Câncer do colo de útero

O câncer de colo de útero ou como também é chamado de câncer cervical, é provocado pela infecção que ocorrem por meio de alguns tipos do Papilomavírus Humano – HPV. Em determinados casos, são identificadas algumas alterações celulares que podem evoluir para o câncer e que podem ser descobertas através do exame preventivo – conhecido também como Papanicolau – e que são curáveis na maioria dos casos. Devido a isso que é de extrema importância a realização periódica do exame preventivo, pois a doença é de desenvolvimento lento, que pode não apresentar sintomas quando estão na fase inicial.

A principal forma de prevenção deste tipo de câncer é a vacina contra o HPV, que estão disponível para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, em todas as UBS e ESF do Estado, podendo prevenir 70% dos cânceres de colo do útero e 90% das verrugas genitais.

Câncer de mama

Quanto ao câncer de mama, os principais sinais e sintomas suspeitos da doença são caroço (nódulo), geralmente endurecido, fixo e indolor; pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito (mamilo) e saída espontânea de líquido de um dos mamilos. Além destes, também podem surgir pequenos nódulos no pescoço ou na região embaixo dos braços (axilas).

É importante destacar que não há uma causa única. Existem sim, diversos fatores que estão relacionados ao desenvolvimento da doença entre as mulheres, como envelhecimento, determinantes relacionados à vida reprodutiva da mulher, histórico familiar de câncer de mama, consumo de álcool, excesso de peso, atividade física insuficiente e exposição à radiação ionizante.

De acordo com o Painel de Oncologia do Ministério da Saúde, casos de câncer de mama no Pará ocorreram da seguinte forma: em 2021 foram 843 casos; seguidos de mais 886 em 2022 e; diminuindo para 656 em 2023 – em dados ainda preliminares. Os números disponíveis pelo Sistema de Mortalidade do DataSUS mais recentes apontam ainda que 383 mulheres morreram de câncer de mama no Estado em 2022.

A respeito do câncer do colo de útero, o Painel de Oncologia mostrou ainda que no ano de 2021, foram 640 casos, seguidos de outros 650 em 2022, reduzindo para 433 no ano passado, em estatísticas ainda não concluídas. Ao todo, 405 mulheres no Estado do Pará faleceram em decorrência da doença no ano de 2022, conforme os dados já concluídos no DataSUS, além de mais 137 óbitos no ano passado, em dados preliminares.

Entre os meses de março e maio, as mobilizações e encaminhamentos para o rastreamento durante a campanha estão com a agenda aberta e devem ser realizados em locais públicos, territórios e usinas da Paz, policlínicas e hospitais.

No dia 15 de março, a capital paraense, Belém, será palco de um encontro técnico cientifico, de forma híbrida, que vai acontecer no auditório da Sespa, e tem como objetivo divulgar informações e mobilizar gestores municipais e os profissionais de saúde sobre prevenção, detecção precoce, diretrizes, fluxos da rede de atenção e protocolos de acesso, rastreamento organizado, busca ativa e seguimento dos casos alterados, visando o fortalecimento do acesso às ações integradas para diagnóstico e tratamento precoce dos cânceres de colo de útero e mama.

(Agência Pará)

Ao vivo
Floresta 104,7MHz
Carregando...

Send this to a friend